Com Cristiano Ronaldo decisivo outra vez, o pragmático futebol português ganhou sua primeira partida na Copa da Rússia por um simples 1×0 nesta quarta-feira (20). Com a derrota, Marrocos é a primeira seleção eliminada do mundial.

O único gol da partida saiu aos 4min de jogo. A defesa africana, e ainda mais o zagueiro Manuel da Costa, filho de pai português e mãe marroquina, sabia que não poderia errar nenhuma vez durante os 90 minutos.

Objetivo que naufragou rápido. Após cruzamento da direita, Cristiano Ronaldo percebeu o buraco no meio da área. Praticamente sem nem pular, marcou de cabeça seu quarto gol na Copa do Mundo da Rússia.

Antes do reinício da partida, o atacante português olhou para a maioria dos jogadores e bateu com os dedos das duas mãos nos lados da testa, como quem diz “agora que marcamos cedo, vamos jogar com inteligência”.

Entrou em campo o estilo pragmático de Fernando Santos. Desde que assumiu a seleção portuguesa, após a Copa do Mundo no Brasil, o treinador português preocupa-se primeiro com o sistema defensivo para depois, talvez, atacar.

Durante todo o jogo, Portugal deu dois chutes ao gol marroquino. Sofreu, principalmente no segundo tempo, mas venceu.

Apesar da eliminação, a seleção de Marrocos, que voltou ao mundial depois de 20 anos, fez dois bons jogos na Rússia.

Em ambos, faltou alguém com objetividade no ataque, como é Cristiano Ronaldo, que foi bastante vaiado pelos torcedores marroquinos toda vez em que tocava na bola.

Na estreia, os africanos tiveram mais volume de jogo contra o Irã, mas perderam com um gol contra no último lance da partida.

Contra o Portugal, o futebol de um bom toque de bola reapareceu. Mas um finalizador competente fez falta de novo. Além de o goleiro português Rui Patrício ter tido uma atuação segura. O que ajudou a ratificar o triunfo lusitano.

Portugal encerra sua participação na fase de grupos jogando contra o Irã na segunda-feira (25). Os asiáticos ainda enfrentam a Espanha nesta quarta-feira (20), às 21h de Brasília.

Há dois anos, na Euro 2016, Portugal avançou até o título, com um futebol semelhante.

O caminho a um novo título, desta vez com a seleção portuguesa, é ainda longo.

A dúvida que fica é se Cristiano Ronaldo vai conseguir novamente desequilibrar tanto a favor do seu país.