SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Gareth Southgate fez parte da Inglaterra que chegou à Copa do Mundo de 1998 cheia de expectativas, mas que foi eliminada ainda nas oitavas de final para a Argentina. Vinte anos depois, o atual treinador da equipe que enfrentará a Colômbia pela mesma fase nesta terça-feira (3) crê que a nova geração pode fazer mais que as anteriores.

“Para essa equipe, essa é uma oportunidade brilhante para se ir além de equipes mais experientes antes deles. Os jogadores estão tendo a chance de escreverem suas próprias histórias”, disse o treinador da Inglaterra, em entrevista coletiva antes do jogo.

Para Southgate, a forma ofensiva com que sua equipe vem jogando pode fazer a atual geração ter mais sucesso também que os times de 2002 e 2006, eliminados nas quartas de final, o de 2010, que caiu nas oitavas, e o de 2014, que parou na fase de grupos.

“A coisa que eu quero mais do que qualquer outra coisa é que os jogadores continuem atacando como fizemos durante todo o torneio. Isso não deve mudar agora, estamos no mata-mata.”

O treinador crê a partida contra Colômbia tem tudo para ser uma das melhores desta Copa. “É um jogo que estamos realmente ansiosos, o tipo de jogo que você quer se envolver. Vai ser uma noite fantástica. Temos que nos concentrar no jogo. Temos um adversário muito difícil, que respeitamos.”

Ele ainda ressaltou que não fará nenhuma grande mudança na equipe para o jogo decisivo. “Temos que nos concentrar no nosso futebol, jogando no estilo que temos ao longo do torneio, jogando com a mesma mentalidade, e nos certificando de mostrar resiliência e jogar com a liberdade que mostramos até agora.”