O zagueiro Thiago Silva será o capitão da seleção brasileira contra a Costa Rica, a partir das 9h (de Brasília) desta sexta-feira (22), pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo na Rússia.

Com a braçadeira em 2014, no Brasil, o defensor ficou marcado pelo choro na disputa de pênaltis contra o Chile, nas oitavas, quando se recusou a bater uma das cobranças e também por cartão amarelo desnecessário nas quartas contra a Colômbia, que o deixou de fora da semifinal diante da Alemanha.

“Se nós pegássemos todo mundo que foi criticado na última Copa, teríamos terra arrasada e não teríamos nem a base dessa seleção. A vida não é assim. Coloquei uma lista de vários atletas importantes que teriam a maturidade. O Thiago é um deles”, defendeu o técnico Tite.

O jogador do Paris Saint-Germain será capitão sob comando do atual treinador da seleção pela segunda vez. Thiago havia ocupado a função diante da Argentina, em amistoso na Austrália em junho do ano passado, com sete reservas em campo, no qual o Brasil perdeu por 1 a 0.

“Fico bastante tranquilo com relação a isso. É dar o máximo para a seleção brasileira, independentemente de estar com a braçadeira ou não. A gente consegue dividir essa responsabilidade dentro de campo. Temos características diferentes, mas estamos muito bem servidos”, disse o zagueiro.

Em março, a partir das vitórias contra Rússia e Alemanha, Thiago Silva aproveitou brecha deixada por Marquinhos, que se lesionou, para virar titular da seleção brasileira. Ele foi mantido na equipe por Tite e se tornou membro da equipe principal pela segunda Copa seguida.

OS CAPITÃES DA ERA TITE

4 jogos: Daniel Alves;

3 jogos: Miranda;

2 jogos: Marcelo;

1 jogo: Paulinho, Casemiro, Marquinhos, Willian, Renato Augusto, Neymar, Thiago Silva, Coutinho, Alisson, Gabriel Jesus, Filipe Luís, Fernandinho e Robinho.