Único torneio nacional no formato mata-mata, desde que o Campeonato Brasileiro adotou os pontos corridos, em 2003, a Copa do Brasil vem atraindo cada vez mais os torcedores aos estádios. A prova disso é que, na maioria, a média de público na competição é melhor que no Brasileirão – sem contabilizar os jogos de ontem.

Já campeão, o Cruzeiro é o líder também no quesito torcida do Brasileiro, com uma média de 28.714 torcedores por partida. Como comparativo, o líder na Copa do Brasil é o Grêmio, com 33.539 torcedores. Número que será facilmente ultrapassado pelo Flamengo na decisão contra o Atlético, no próximo dia 27. Com 32.538 torcedores por jogo, o rubro-negro carioca está em segundo lugar, mas como cerca de 60 mil pessoas estarão no Maracanã, esta média será maior.

Na sequência, vem o Corinthians, que, com 28.463 pessoas em média, seria o primeiro ultrapassado pela Raposa do Brasileirão. Em quarto e quinto colocados estão Vasco e Fluminense, respectivamente, ambos com mais de 20 mil torcedores por jogo. Já no Campeonato Brasileiro, apenas os quatro primeiros na média de público – no caso Cruzeiro, São Paulo, Corinthians e Flamengo -, estão nesta casa.

Porém, o público só passou a comparecer em peso na reta final do torneio. Tanto que os maiores números são dos times que chegaram mais longe na Copa do Brasil, apontando médias ‘ilusórias’. Tanto que o Cruzeiro é o sexto colocado, com ‘apenas’ 19.069 torcedores por partida. No entanto, o clube mineiro caiu nas oitavas de final, realizando três confrontos no Mineirão.

Caso semelhante ao do rival Atlético-MG, que é o sétimo, com uma média de 16.048 pessoas, mas, por ter disputado a Libertadores, entrou apenas na fase das oitavas, disputando uma única partida em casa, assim como o Fluminense.

Do outro lado estão aqueles que tiveram que disputar o torneio desde a primeira fase, comprometendo assim seus públicos. Tanto que o Goiás, que chegou à semifinal, tem apenas o oitavo melhor público, enquanto o Furacão, finalista, é o 11.º.

Além disso, o baixo número de partidas diminui a chance das equipes melhorarem esta estatística, ao contrário do Brasileirão. Tirando o Cruzeiro, que por ter sido regular durante toda a competição, atraiu seu público, o São Paulo é um dos times que, com o passar do tempo melhorou sua média. Após um começo ruim, o tricolor paulista – que não disputa a Copa do Brasil por ser o atual campeão da Sul-Americana -, diminuiu o preço dos ingressos e, com públicos superiores a 50 mil pessoas, é o vice-líder de audiência.

No entanto, existem algumas semelhanças entre as médias de público da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, como o fato de Náutico, Ponte Preta e Portuguesa não conseguirem levar torcedores em nenhuma das competições. A Lusa, inclusive, é a pior nas duas tabelas. Na Copa, sequer levou mil torcedores ao Canindé na única partida que fez na competição, diante do Naviraiense-MS.