Criada pelos principais clubes nordestinos, que bateram de frente com a CBF para a volta da competição, a Copa do Nordeste arrecadou, em 2014, somente com receitas de premiação e bilheteria, R$ 20 milhões, ou seja, 32% a mais do que no ano passado. O presidente da competição, Alexi Portela, frisou que todos os recursos arrecadados vão diretamente para os clubes, visando fortalecer o futebol nordestino.

“Essa diretoria da Copa do Nordeste que foi criada trata exclusivamente dos interesses dos clubes. O dinheiro que entra é para os clubes e nenhum dinheiro é retido. Qualquer recurso que entra de patrocinadores é repassado aos clubes. Isso ajuda na receita dos times, sem contar também o lucro que as equipes ganham nos jogos. Já que com essa rivalidade entre os times do Nordeste, os estádios estão sempre cheios e é um atrativo maior para o torcedor no primeiro semestre”, detalhou Portela.

De acordo com os organizadores, os recursos que entram servem para premiação dos clubes participantes. Para os times que participam da primeira fase, a cota é de R$ 350 mil. Para quem chega nas quartas de final, o prêmio é de R$ 600 mil. O semifinalista ganha mais R$ 800 mil. Na finalíssima, o campeão ganha R$ 1,9 milhão e o vice-campeão fica com R$ 1,2 milhão.