O técnico Tite havia traçado como meta chegar à pausa da Copa das Confederações no G4 e com pelo menos 10 pontos. Mas o Corinthians encerra a quinta rodada longe dos seus objetivos. Neste sábado, a equipe alvinegra decepcionou, só conseguiu assustar no fim, e não saiu de um empate em 0 a 0 no Estádio do Pacaembu.

O time só melhorou quando Romarinho entrou, atendendo aos pedidos dos mais de 30 mil corintianos presentes ao jogo. O atacante colocou uma bola na trave, mas não evitou o empate. Com o resultado, o Corinthians fica com seis pontos, no 12º lugar, enquanto a Portuguesa é a 18ª, com apenas três.

O JOGO – A partida começou em ritmo lento no Pacaembu, principalmente pelo domínio que a Portuguesa tinha no meio-campo, impedindo Douglas e Danilo de jogarem. Assim, a bola não chegava até Pato e Emerson.

A Portuguesa, comandada pelos ex-são-paulinos Souza e Cañete, era bastante perigosa. Aos 22, Rogério cruzou da esquerda e Diogo cabeceou firme. Cássio fez ótima defesa. O goleiro voltou a trabalhar aos 29, quando Corrêa cruzou num chute forte. A bola ia para o gol se Cássio não tivesse interferido.

Para piorar, o Corinthians sofria com lesões. Primeiro saiu Alessandro, dando lugar a William Arão, improvisado. Depois, no intervalo, Paulo André acusou dores musculares e Tite não quis arriscar escalar Felipe. Mandou Ibson a campo e recuou Ralf para a zaga.

A estreia do ex-flamenguista fez bem ao Corinthians, que começou a dominar o meio-campo. A zaga, porém, não ficou tão protegida. Aos 6, a Portuguesa quase marcou. Souza lançou Diogo, que dominou sozinho na cara de Cássio e bateu tirando do goleiro. Mas ele se desequilibrou na hora do chute e a mandou bola sem forças para chegar até o gol.

Alexandre Pato era figura nula. Ele só assustou num lance, em que ajeitou de cabeça para Danilo, que tentou devolver. Lima se antecipou e tirou. A torcida, irritada, pedia Romarinho. Tite chamou o atacante, mas demorou uns 10 minutos para colocá-lo em campo, no lugar de Douglas.

Na base da correria, o Corinthians cresceu. A Portuguesa se assustou, recuou, e sofreu pressão. Aos 33, Romarinho e Emerson tabelaram e este tocou para Danilo, que arriscou de direita e fez feio. Mas a melhor chance foi mesmo aos 38, quando Romarinho arriscou de fora da área, Gledson desviou com a ponta dos dedos e a bola explodiu no travessão. No último lance do jogo, mais uma bola na trave, de Gil, após falta levantada na área.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 0 X 0 PORTUGUESA

CORINTHIANS – Cássio; Alessandro (William Arão), Paulo André (Ibson), Gil e Igor; Ralf, Guilherme, Danilo e Douglas (Romarinho); Emerson e Alexandre Pato. Técnico – Tite.

PORTUGUESA – Gledson; Ivan, Lima, Valdomiro e Rogério; Bruninho (Lucas Silva), Corrêa, Souza (Jean Mota) e Cañete (Michel); Matheus e Diogo. Técnico – Edson Pimenta (interino).

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues Guerra (SP).

CARTÕES AMARELOS – Cañete, Diogo e Bruninho.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio do Pacaembu, em São Paulo.