O Campeonato Brasileiro está apenas na terceira rodada, mas Corinthians e Atlético Goianiense entram em campo neste domingo, às 16 horas, em momentos bastante distintos na temporada. De um lado, o time do técnico Fábio Carille defende no estádio Serra Dourada, em Goiânia, a sequência invicta de 15 jogos sem derrota e, com 71% de aproveitamento como visitante, tem o melhor desempenho jogando fora de casa entre todas as equipes da elite.

Do outro, os donos da casa tentam superar o abatimento pela eliminação diante do Flamengo, pela Copa do Brasil, para deixar a lanterna do Brasileirão. “Tenho passado aos atletas para a gente entrar com a mesma atenção e concentração dos últimos jogos. Vamos para campo com bastante intensidade e respeitando o Atlético Goianiense para conseguir os três pontos em Goiânia”, afirmou Fábio Carille.

Depois de uma semana com dedicação exclusiva aos treinamentos, o Corinthians quer comprovar a evolução no setor ofensivo. Apesar do triunfo sobre o Vitória, em Salvador, no último domingo, o time alvinegro mostrou pouca criatividade e teve dificuldade quando precisou propor o jogo. Para o treinador, seus comandados estão preparados para adotar uma postura mais agressiva neste domingo.

“Nas finais do Campeonato Paulista, a equipe já deu uma resposta boa, mas ainda tem muito para crescer nesse setor. Estamos trabalhando para isso, melhorando o entrosamento e se conhecendo cada vez mais. A expectativa é de que a gente passe a agredir mais o adversário, o setor defensivo está bem equilibrado”, disse o treinador.

A defesa sólida tem sido a referência do Corinthians nesta temporada. No entanto, Fábio Carille não poderá contar com um de seus pilares na zaga. O paraguaio Balbuena passou por exames médicos no início da semana e teve uma lesão de grau um no músculo posterior da coxa direita, desfalcando o time em Goiânia. O clube não divulgou o tempo de recuperação do jogador, que deve ficar afastado por algumas semanas. O seu substituto será Pedro Henrique, que volta a ganhar oportunidade entre os titulares.

Vilson ainda se recupera de uma artroscopia no joelho esquerdo e não está à disposição do treinador. Ainda assim, Fábio Carille vê a situação como atípica e minimiza a carência na posição. “É muito difícil ter três zagueiros fora por contusão. Balbuena não joga contra o Santos, mas depois fica em condição de atuar. Conversando com a diretoria, sabemos da realidade e trabalhamos em conjunto. Se não sair ninguém, terminamos o ano com cinco zagueiros”.

O presidente Roberto de Andrade admite que procura reforços para o setor. “A gente está buscando esse zagueiro não é de hoje, mas não achamos disponibilidade na característica que a comissão técnica quer. A gente quer qualidade e soma, por isso, até agora não conseguimos trazer”, justificou.