O valor estimado do orçamento da construção do novo estádio do Corinthians, em Itaquera, já caiu de R$ 1,07 bilhão para R$ 800 milhões. A informação foi passada nesta terça-feira pelo vice-presidente de marketing do clube, Luiz Paulo Rosenberg, e pela construtora Odebrecht ao Comitê Organizador Local (COL) da Copa de 2014. Falta, ainda, reduzir cerca de R$ 100 milhões para chegar ao custo pretendido pela diretoria corintiana.

Nesta terça-feira, aconteceu uma reunião no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, entre o COL, representado por Ricardo Trade, o Comitê Paulista da Copa, a Fifa, o Corinthians, a Odebrecht e os governos municipal e estadual.

A redução do valor da obra, de acordo com Gilmar Tadeu Ribeiro, secretário especial de Articulação da Copa por São Paulo, deve-se a uma questão fiscal. No orçamento, a empresa levará em conta o pagamento de tributos federais – para o Mundial de 2014, há um regime especial de isenção, exigência da Fifa e aceita pelo governo federal.

O projeto financeiro também foi debatido nessa mesma reunião desta terça-feira. A Odebrecht vai recorrer a um banco, provavelmente o Votorantim, para ser avaliada do empréstimo de R$ 400 milhões que será pedido ao BNDES para a construção do estádio que receberá os jogos em São Paulo na Copa de 2014.