Depois da lesão no joelho direito sofrida na noite anterior, durante a vitória sobre o Comercial no Pacaembu, o atacante peruano Guerrero passou nesta quinta-feira o dia inteiro fazendo tratamento no CT Joaquim Grava. A previsão do Corinthians é de que a gravidade do problema seja determinada apenas nesta sexta, após a realização do exame de ressonância magnética.

Com suspeita de lesão no menisco, existe a possibilidade de Guerrero ser obrigado a passar por uma cirurgia. Mas isso ainda depende do resultado do exame, que não foi feito até agora porque o joelho está muito inchado – segundo os médicos do Corinthians, a ressonância magnética deve ser realizada na noite desta quinta-feira ou na manhã desta sexta.

Em má fase – vive um jejum de gols -, o peruano sentiu a lesão ainda no primeiro tempo e foi substituído aos 40 minutos de jogo. Mas, segundo relato dos companheiros, ele já estava melhor ao final da partida. “O Guerrero já estava bem nos vestiários e foi até brincar com meu filho. Mas vamos torcer para não que seja nada grave”, disse o zagueiro Gil.

Por causa da lesão, Guerrero não compareceu à delegacia de polícia nesta quinta-feira, onde era esperado para prestar depoimento sobre a invasão ao CT do Corinthians ocorrida no dia 1º de fevereiro. Como ele é considerado uma testemunha fundamental do caso, por causa da suposta agressão que sofreu de torcedores naquele dia, seu depoimento deve ser remarcado.

Enquanto Guerrero fazia tratamento, os demais jogadores que enfrentaram o Comercial fizeram apenas recuperação física nesta quinta-feira. Mas aqueles que não jogaram na noite anterior foram para campo treinar com bola. Foi o caso do meia Renato Augusto e do atacante Emerson, que devem ser aproveitados na próxima rodada do Paulistão, quarta que vem, contra o Linense.