O Corinthians detém apenas 50% dos direitos sobre o goleiro Felipe, sendo que o Bragantino tem 25% e os procuradores do atleta, os outros 25%. Apesar disso, o clube só aceitará liberar Felipe para o Fluminense se for feito o pagamento de 100% dos R$ 12 milhões previstos em contrato, que vale até 2011.

O discurso do empresário Marcelo Goldfarb é diferente: é necessário apenas que um clube interessado por Felipe deposite os R$ 6 milhões a que o Corinthians tem direito para que ele deixe o clube.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Goldfarb disse que a proposta do Fluminense é boa e interessa a Felipe. Disse ainda que da parte deles foi feito o possível para que o goleiro ficasse no Corinthians, mas que conversaram com as últimas diretorias do clube, mas nada mudou.

O maior problema é que Felipe recebe R$ 30 mil do Corinthians por mês, o goleiro quer um aumento salarial, pois o bônus que elevou seu salário a R$ 50 mil vence em dezembro, e a diretoria estaria lhe oferecendo R$ 80 mil. Só que a proposta do Fluminense seria de R$ 120 mil.