A estreia do Corinthians na Florida Cup, nesta quinta-feira, às 22h30 (horário de Brasília), contra o Colônia, da Alemanha, no completo da Disney, em Orlando, nos Estados Unidos, onde a equipe realiza parte da sua pré-temporada, marca uma nova fase do processo de internacionalização do clube. A diretoria já fechou um contrato com os organizadores do torneio que garante ao clube paulista prioridade de participação na competição até 2019.

Os jogos contra Colônia e Bayer Leverkusen são vistos pela diretoria como uma grande oportunidade de exposição mundial do clube. O torneio será transmitido em 125 países, de cinco continentes. “Entendemos que é importante tirar o Corinthians do Brasil porque lá já somos muito fortes, assim como na América do Sul. Agora estamos em busca de novos negócios”, disse o gerente de futebol Edu Gaspar. “É um grande projeto para o Corinthians fora do Brasil e uma fantástica oportunidade. O futebol está crescendo muito nos Estados Unidos. Todo mundo no Corinthians está muito animado e impressionado com a estrutura que encontramos aqui. Esperamos continuar fazendo parte desse grande projeto.”

De acordo com Edu Gaspar, com a pré-temporada nos Estados Unidos o Corinthians conseguiu aliar marketing com a parte técnica, na qual a prioridade é deixar o time pronto para a estreia na fase preliminar da Libertadores, dia 4 de fevereiro, contra o Once Caldas.

“Ainda não encontramos nenhum ponto negativo, estamos atingindo todos os objetivos de maneira espetacular. Encontramos todas as facilidades que queríamos. Os atletas também estão elogiando muito a pré-temporada. Ficar 28 dias em um só lugar, no CT Joaquim Grava, em São Paulo, não seria interessante. A atmosfera da Flórida é maravilhosa e os jogos devem potencializar tudo isso”, disse.

Diretor-executivo da Florida Cup, Ricardo Villar vê no Corinthians a oportunidade de popularizar o torneio não só nos Estados Unidos, mas em outros mercados. “É essencial a participação do Corinthians na Florida Cup. Com Fluminense, Bayer Leverkusen e Colônia formou-se um quadro perfeito. O Corinthians é uma nação e está atraindo a mídia para o torneio. Clubes desse tamanho são muito importantes”, disse.

O Fluminense também pretende usar a Florida Cup para se fortalecer fora do Brasil. “Temos uma escolinha aqui na Flórida e um programa internacional no qual emprestamos jovens jogadores para clubes do mundo inteiro. Esperamos que o ingresso do Fluminense cresça no mercado norte-americano e que os Estados Unidos interaja com a América do Sul para criarmos a Liga dos Campeões das Américas.”