Para provar que briga pelo título brasileiro, o Corinthians sabe que precisa vencer o Criciúma neste domingo, a partir das 16 horas, apesar da dificuldade que tem sido para os adversários jogar no Estádio Heriberto Hülse, no interior catarinense.

Depois de ganhar do Grêmio na rodada passada, no Pacaembu, o Corinthians espera emplacar uma boa sequência no Campeonato Brasileiro. Até aqui, na 11ª rodada, ainda não conseguiu duas vitórias consecutivas – assim, está com 14 pontos somados.

Esses pontos que podem ser conquistados neste domingo devem, em tese, compensar os tropeços que a equipe teve nas primeiras rodadas, antes e depois da pausa no Brasileirão por causa da disputa da Copa das Confederações no Brasil.

“Conquistar duas vitórias nos daria um salto na classificação, esse é nosso objetivo”, afirmou o técnico Tite, que reconhece que competições como a Libertadores e a Recopa Sul-Americana tiraram um pouco o foco do time do Campeonato Brasileiro.

Além dos pontos e da ascensão na competição, o Corinthians busca uma grande exibição, uma vitória aliada ao um bom futebol, algo que se espera de uma equipe que sonha com o título.

Tite admitiu que a vitória contra o Grêmio não foi brilhante e, sim, essencial para que o time voltasse a ganhar um jogo em casa. Além disso, seu ataque, então o pior do campeonato, estava pressionado. E isso estava deixando o técnico apreensivo.

Esses erros, acredita Tite, foram corrigidos. E o time reagiu. A equipe se mostrou segura, controlou o jogo e “matou” o rival no momento certo, quando já vencia por 1 a 0. “Nós fizemos um jogo mais seguro contra o Grêmio. Essa equipe tem potencial para se consolidar e crescer. Aposto nisso”, avisou o treinador.

Mas ainda é preciso melhorar o aproveitamento do ataque. Com apenas oito gols marcados, o setor ofensivo do Corinthians só é mais efetivo que o do Náutico, lanterna do campeonato, que fez sete gols até agora.

Tite cobrou o atacante Romarinho e também Edenílson, que, segundo ele, precisa melhorar a qualidade do cruzamento, uma vez que agora é titular na lateral direita. Esses dois jogadores são uma das armas para vencer uma partida, porque são velozes e costumam jogar em cima do lateral-esquerdo rival.

Essa tabela funcionava muito com o lateral Alessandro, mas o time na época tinha Paulinho, hoje no Tottenham. Guilherme, que virou o segundo volante titular, não tem essa característica de ir ao ataque e tampouco ser o elemento surpresa.

A ideia de Tite é manter seu 4-2-3-1, sistema que ajuda muito na marcação e protege a defesa, a melhor do campeonato (sofreu apenas cinco gols). A novidade é a volta de Alexandre Pato, fazendo função de Emerson pelo lado esquerdo. Renato Augusto entra no meio da vaga de Danilo. Os dois “veteranos” serão poupados para enfrentarem o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro.