Tesser estará no jogo desta noite, contra o Iraty.

É só o primeiro passo. O Coritiba faz hoje seu primeiro jogo oficial em 2004, às 20h30, contra o Iraty, no Couto Pereira. E não é apenas uma partida de estréia no campeonato paranaense é o início de uma temporada especial, na qual o Coxa disputará quatro competições, duas delas internacionais. A partir desta noite, os sonhos dos torcedores começam a se tornar realidade com os pés no chão, mas pensando alto.

Serão, no mínimo, 68 jogos neste 2004, contando Paranaense, Copa Libertadores da América, Copa Sul-Americana e campeonato brasileiro. “Acho que a nossa torcida está mais animada que nunca até por causa desse calendário que temos este ano”, comenta o goleiro Fernando, que inicia sua terceira temporada pelo Cori. “Nós também estamos animados, mas temos que manter nosso foco nas partidas”, resume o atacante Luís Mário, que estréia no clube hoje.

Para garantir esse “foco”, o técnico Antônio Lopes colocou os jogadores no exílio. Reclusos em um hotel de Quatro Barras desde o dia 8, eles sentiram que a preparação é para um ano cheio. “A gente teve tempo para concentrar, para recuperar a forma e para entender o que o professor Lopes nos pediu. Se não estamos no nosso ideal, acho que estamos em condições de começar bem o ano”, comenta Luís Mário.

O treinador manterá, pelo menos no papel, a estratégia bem-sucedida de Paulo Bonamigo. A tática ficou parecida depois da efetivação de Reginaldo Nascimento como terceiro zagueiro. “É bom manter o entrosamento. O Danilo e o Nascimento já jogaram juntos no ano passado, e isso é importante em um início de temporada”, justifica Lopes, confirmando também que poderá, caso o jogo exija, passar o capitão para o meio-de-campo.

Mas, ao contrário da “era Bonamigo?, o forte do Coxa 2004 é o ataque. Eder e Luís Mário foram os destaques dos treinos, e eles “afiam as garras? para a chegada de Aristizábal, que só estréia na Libertadores. Até por isso, a entrada de Nascimento se impôs. Lopes exigiu muito dos defensores nos treinos, e Nivaldo acabou barrado. Adriano, lesionado (contratura na coxa esquerda) é o desfalque – Lira, que também vem de lesão, está confirmado em seu lugar.

O treinador confessa que o time não terá o ajuste ideal contra o Azulão, mas já vê progressos significativos. “O nosso lado direito está muito bem entrosado, o que é ótimo para três jogadores (Tesser, Luís Carlos Capixaba e Luís Mário) que não haviam jogado juntos. Acertamos o posicionamento, estamos errando menos passes. Não faremos uma partida de encher os olhos contra o Iraty, mas vamos evoluir a cada jogo, como melhoramos desde o início dos treinos”, comenta Antônio Lopes.

E como ninguém no Alto da Glória quer saber de perder terreno, o interesse é começar o Paranaense vencendo mesmo que se saiba que as dificuldades serão grandes. “Não tem essa história de favorito. O Iraty virá com vontade de vencer, e nós temos que impor nosso jogo”, diz o técnico alviverde. “Se não tivermos espírito de luta, não vamos conseguir nada. Então vamos batalhar para conseguir a primeira vitória no paranaense”, finaliza o zagueiro Juninho.

Cadeiras não estarão a venda

Quem quiser assistir a Coritiba x Iraty terá que ficar nas arquibancadas. As sociais estão interditadas, e os proprietários de cadeiras e camarotes serão colocados nas cadeiras da rua Mauá. Os preços dos ingressos são: arquibancada, R$ 15,00; menores de 12 anos, maiores de 60, estudantes e mulheres, R$ 7,50.

Os postos de venda são o Couto Pereira, as lojas do clube nos shoppings Total e Cidade, as lojas Trio de Ferro no PolloShop Alto da XV e em Santa Felicidade, as lojas Alfaluz, nas ruas Carlos de Carvalho e Tibagi, as lotéricas Estrela da Sorte (Centro) e Carmo (Boqueirão) e a Premiuim Artigos Esportivos, no Centro.

Tesser, de dispensado a titular absoluto do Coxa

“O jovem Tesser entra com tanta disposição que até surpreende. Se depender da animação do novo titular, o Cori estréia com um bom resultado no Rio de Janeiro. Ele jogou apenas poucas partidas como titular na temporada, sempre quando Ceará se lesionou. Agora, ganha uma grande chance…”.

Foi mais ou menos assim, como conta o texto do dia 29 de março de 2003. Ano passado, Tesser não aproveitou a oportunidade que teve no campeonato brasileiro. Agora, ele inicia a temporada como titular absoluto, colocando Reginaldo Araújo na suplência e abrindo, inclusive, a porta para a dispensa do então titular. E, como antes, ele não perde a animação, até porque sabe que esta pode ser a última chance.

Ao contrário das outras vezes que foi titular (quando sempre era usado como substituto por causa de lesões ou contusões), Tesser ganhou a vaga nos treinos e conquistou Antônio Lopes. “Eu já falei outras vezes e repito. O Tesser está melhor tecnicamente e taticamente em relação ao Reginaldo Araújo”, garante o treinador.

Nunca o lateral teve esse respaldo do comando técnico. “O professor Lopes entendeu a minha situação e me colocou para jogar. Fico feliz em ter uma oportunidade como essa”, comenta Tesser, que espera ter a seqüência de jogos que nunca teve no Coritiba. “Isso vai depender, acima de tudo, do meu trabalho. Se eu fizer a minha parte bem, sei que vou ser recompensado”, afirma.

Em 2003, ele quase teve a tal seqüência. Mas uma péssima atuação contra o Juventude, em Caxias, o tirou do time e o mandou para o “limbo?? dali em diante, ele sequer apareceu em coletivos e chegou a ser liberado para jogar no Dínamo Tbilisi, da Geórgia. Enquanto isso, Ceará, Maurinho, Pepo e Jackson (os dois últimos armadores) se revezavam pela direita.

Para 2004, a história deve ser diferente. A princípio (como o Cruzeiro não liberou Alemão), Tesser é o dono da posição, com Jucemar como seu imediato. Para o jovem 21 anos lateral, é a hora da verdade. “Eu não vou perder essa chance. Quero jogar e permanecer na equipe por um bom tempo”, finaliza.

Fernando, três anos como titular

Além de lutar pelo bi-campeonato paranaense, título que o Coritiba não conquista deste o biênio 78/79, o goleiro Fernando tem pela frente o desafio de permanecer como goleiro menos vazado do Campeonato Paranaense, façanha conquista nos anos de 2002 e 2003. No ano anterior, o goleiro alviverde já havia sido destaque do Vila Nova-GO, quando foi o goleiro menos vazado e ajudou na conquista do título que o clube não conquistava há seis anos. “O objetivo principal é a conquista de título. Mas se eu tomar poucos gols, estarei contribuindo para isso”, disse o goleiro.

Fernando, que tem 100 jogos pelo Coritiba, fará o terceiro campeonato estadual pelo clube, façanha de poucos goleiros na história. Nos últimos 30 anos, apenas Jairo (73/74/75), Rafael (85/86/87) e Gilberto (99/00/01) chegaram a esta marca. Fernando participou da conquista do título invicto do Campeonato Paranaense de 2003.

Iraty cheio de dúvidas para estréia

A apenas cinco dias no comando do Iraty, o técnico Paulo Campos, terá muitos problemas para escalar a equipe que entra em campo contra o Coritiba. O meia Chimba e o atacante Luciano são dúvidas. Além deles, o atacante Fernando Mello, ex-Coritiba, sofreu um corte e teve que levar dois pontos no treino de terça-feira. Outro problema é o lateral-esquerdo Wesley, que precisa de liberação junto a Federação para ser aproveitado. Paulo Campos ainda tem uma dúvida na zaga: o único com vaga garantida é Sandro, brigam pelo outra vaga, Nelinho, Fabiano e Lino.

Com tantos problemas, Campos irá definir o Azulão apenas momentos antes da partida. Mas o treinador afirma que a principal característica das equipes que treina é o equilíbrio. Paulo Campos foi indicado pelo técnico do Cruzeiro, Wanderley Luxemburgo – amigo pessoal do presidente do Azulão, Sérgio Malucelli. O técnico se diz feliz com a oportunidade de comandar o Iraty e diz que a equipe vai brigar pelo bicampeonato – foi campeão estadual em 2002. Para o treinador do Azulão, o Coritiba é o grande favorito hoje, pois o Alviverde se reforçou mais e manteve a base.

CAMPEONATO PARANAENSE

CORITIBA X IRATY

Coritiba: Fernando; Tesser, Danilo, Juninho e Adriano; Reginaldo Nascimento, Roberto Brum, Luís Carlos Capixaba e Eder; Luís Mário e André Nunes. Técnico: Antônio Lopes

Iraty: Marco Antônio; Cláudio, Sandro, Fabiano e Careca; Nilson, Russo, Chimba e Lulinha; Luciano e Adriano. Técnico: Paulo Campos

Súmula
Local:

Couto Pereira (Curitiba)
Horário: 20h30
Árbitro: Carlos Jack Rodrigues Magno
Assistentes: Antônio Aparecido Casagrande e Marco Aurélio Paes