Assunção, Paraguai

– O Coritiba inicia oficialmente hoje a preparação para a primeira partida da final do campeonato paranaense contra o Atlético, sábado, às 16h, no Couto Pereira. Isso porque, mesmo não querendo, os jogadores já começaram a projetar a decisão contra o principal rival. E sabem que não será fácil.

Para o capitão Reginaldo Nascimento, o Rubro-negro tem valores que não podem ser desprezados. “Do meio para frente, o Atlético sempre teve ótimos jogadores. E agora não é diferente. O Jádson é um excelente jogador”, afirma, referindo-se ao armador atleticano, um dos principais destaques do campeonato.

Nascimento, um dos poucos jogadores que já participaram de um Atletiba decisivo (ele esteve na final de 98), garante não ter pensado muito no rival antes do jogo de ontem contra o Olimpia. “Eu consigo separar bem as competições. Mas alguns jogadores não conseguem, e é normal. O clima da final é contagiante por vários motivos, principalmente pela rivalidade entre os dois times”, explica.

Para o jogo de sábado, Antônio Lopes não terá o centroavante Tuta e o volante Ataliba, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Em contrapartida, Rodrigo Batatinha fica de novo à disposição. “Eu não o conhecia, porque no início da temporada houve pouco tempo antes do início do Paranaense. E o Rodrigo é o típico ?leão de jogo?, que não aparece tanto nos treinos mas joga muito”, elogia o comandante coxa..

O retorno alviverde se inicia às 9h30, quando a delegação deixa o hotel Yacht y Golf para seguir até o aeroporto Silvio Pettirossi. O vôo está marcado para as 11h, e por dificuldade nos vôos o grupo terá que passar por São Paulo até chegar a Curitiba. Como a Polícia Federal anunciou a ?trégua? na greve durante a Semana Santa, não deve haver problemas para a chegada coxa ao aeroporto Afonso Pena, prevista para as 17h15.