O Coritiba conquistou ontem a primeira vitória em casa no Campeonato Paranaense, mas ainda não conseguiu empolgar.

O resultado de 2 a 0 sobre a Adap, até então líder do Grupo B, fez a festa da galera alviverde, mas o futebol apresentado pelo Coxa ainda está longe do esperado pela torcida.

No jogo que marcou a estréia como titular do jovem Keirrison, que aos 17 anos marcou seu primeiro gol como profissional, o Coritiba teve sua vida facilitada com duas expulsões logo no primeiro tempo. Mas o time, que já vencia por 1 a 0 quando o árbitro mostrou o primeiro cartão vermelho da noite, encontrou muitas dificuldades para chegar ao segundo gol, marcado por Jackson aos 32? do segundo tempo.

Em certas horas, a torcida perdeu a paciência com o futebol burocrático apresentado pelo Coxa, que não conseguia armar boas jogadas mesmo com dois homens a mais. A exceção foi outra jovem promessa alviverde. Renan liderou o meio-de-campo, fez as melhores jogadas da noite e caiu nas graças da torcida. Tanto que a galera não perdoou o técnico Márcio Araújo quando o meia foi substituído pelo estreante Júlio Madureira, já aos 40? do segundo tempo.

Escalado no 4-3-3, com Keirrison ao lado de Ludemar e Eanes, o time do Alto da Glória pretendia pressionar desde o primeiro minuto, mas quase foi surpreendido no primeiro lance do jogo, quando Marcelo Peabiru invadiu a área e exigiu boa defesa de Arthur.

O Coxa logo se recompôs do susto e passou a dominar as ações. Aos 23?, as coisas ficaram mais fáceis para o time alviverde. Num dos poucos ataques da Adap, Ivan caiu na área e pediu pênalti. O árbitro Marcos Daniel de Camargo disse que o meia se jogou, e expulsou Ivan, que já tinha cartão amarelo.

Cinco minutos depois, o Coritiba abriu o placar. Keirrison recebeu dentro da área e mostrou que tem mesmo faro de gol. Ele bateu colocado, sem chances para o goleiro Fábio.

As esperanças de reação da Adap foram por água abaixo já no minuto seguinte. Num lance confuso, Marcelo Peabiru, que jogou pelo Coxa em 2005, foi expulso. Depois da partida, o árbitro disse que foi xingado pelo atacante, que negou ter feito qualquer ofensa.

Com Coritiba jogando com dois homens a mais, a torcida esperava por uma goleada. Mas não foi o que se viu. O Coxa não conseguia aproveitar os espaços e, para piorar, o time de Campo Mourão ainda levava um certo perigo nos contra-ataques.

A falta de objetividade da equipe coxa-branca irritou o torcedor, que chegou a vaiar a equipe no segundo tempo.

O principal alvo da galera era o atacante Ludemar, que perdeu pelo menos duas chances incríveis de marcar.

A ansiedade só acabou aos 31? do segundo tempo. Renan bateu escanteio, a zaga afastou e no rebote Jackson bateu de fora da área para sacramentar a vitória do Coxa.

Com o resultado, o Coritiba fecha o primeiro turno do estadual com nove pontos, na quinta posição do Grupo B.

O próximo adversário alviverde é o Toledo, fora de casa, no domingo. Já a Adap continua com 13 pontos e agora divide a primeira posição com o Londrina. Na próxima rodada, o time de Campo Mourão recebe o Tubarão, em disputa direta pela liderança.

Vitória tirou um ?fardo?

A vitória sobre a Adap valeu muito mais do que três pontos para o Coritiba. O primeiro resultado positivo conquistado em casa em 2006 serviu como refresco para a crise alviverde e dá ao elenco mais tranqüilidade para buscar a recuperação no Campeonato Paranaense. ?Ainda temos muito o que corrigir e vamos crescer na competição. Mas a vitória tira um fardo das nossas costas?, disse o capitão Anderson.

A mesma visão tem o técnico Márcio Araújo. ?Saiu um peso de cima da gente. A gente sabe que nosso momento não é bom e fica muito difícil se recuperar com tanta pressão?, comemorou o treinador.

Márcio, que foi xingado de ?burro? por parte da torcida quando tirou Renan da partida, explicou a substituição. ?O Renan está sendo muito importante para a gente. Quando o time fez 2 a 0, a minha idéia foi preservar o jogador. Se ele fica e leva um pontapé, a gente acaba perdendo uma peça fundamental?, justificou.

O treinador disse não ter se decepcionado com o rendimento da equipe, que encontrou dificuldades mesmo com dois jogadores a mais. ?Acho que em alguns momentos houve algumas jogadas. Mas às vezes jogar assim fica difícil, porque o torcedor fica mais rigoroso, o adversário se desdobra e acaba ficando só na defensiva?, avaliou.

CAMPEONATO PARANANENSE
1.º turno ­ 7.ª rodada ­ Grupo B
Gols: Keirrison, aos 28? do 1.º tempo, e Jackson, aos 32? do 2.º tempo.
Árbitro: Marcos Daniel de Camargo
Assistentes: Rubens Berton e João Batista de Moraes.
Cartões amarelos: Rodrigo Mancha (Coritiba), Leandro, Adilson Popó, Ivan e Marcelo Peabiru (Adap).
Cartões vermelhos: Ivan e Marcelo Peabiru (Adap).
Local: Couto Pereira, em Curitiba
Público: 4.582 pagantes (5.287 total)
Renda: R$ 38.287,00

CORITIBA 2 x 0 ADAP

Coritiba
Arthur; Wilton Goiano (James), Vagner, Anderson e Julinho; Rodrigo Mancha, Jackson e Renan (Júlio Madureira); Ludemar, Eanes e Keirrison. Técnico: Márcio Araújo.

Adap
Fábio; Elvis, Alex, Mineiro (Leandro) e Angelo (Barbieri); Silas, Felipe Alves, Ivan e Adilson Popó; Marcelo Peabiru e Eydison Cachoeira (Fábio Willian). Técnico: Gilberto Pereira.