Lima foi apagado no geral mas acabou sendo
herói do empate com o gol de cabeça.

Já diz o ditado: “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. O tradicional dito popular expressa perfeitamente a forma como o Coritiba chegou ao empate de 1 a 1 contra o Vasco da Gama, ontem à tarde, no Estádio Couto Pereira, em partida válida pela 9.ª rodada do campeonato brasileiro. Depois de ir para o intervalo com a desvantagem no placar, o Cori infernizou a zaga vascaína na segunda etapa e acabou recompensado com um gol de Lima, de cabeça, aos 37 minutos.

O gol serviu para evitar que o Coritiba perdesse sua terceira partida jogando em casa, mas frustrou sua torcida, que esperava uma vitória para se manter próxima das primeiras colocações. O Coxa é 14.º, com 11 pontos.

As duas equipes sentiram bastante seus desfalques. O Coritiba, sem os meias Jackson e Tcheco, penou com a falta de uma maior qualidade de passe no setor do meio-campo. Isso sem falar no goleirão Fernando, que é, sem dúvida, um ponto de referência na equipe alviverde. Situação parecida passou o Vasco. Sem suas estrelas de primeira grandeza, Edmundo e Marcelinho, a equipe carioca teve destaque mesmo somente nos contra-ataques rápidos armados por Marques e no bom desempenho do goleiro Fábio.

Mesmo carentes de seus principais jogadores, Vasco e Coritiba protagonizaram um jogo bastante movimentado e repleto de lances de perigo. O equilíbrio foi a tônica do primeiro tempo da partida. Prova disso foram os inúmeros lances de perigo que ocorriam alternadamente. Num deles, aos 9 minutos, Marco Brito girou de um lado para o outro dentro da área vascaína e chutou nas mão de Fábio. No lance seguinte, Marques armou o contra-ataque alvinegro e ia deixando Anderson na cara do gol. O lateral Adriano fez o corte e salvou o Cori.

O jogo seguia franco, com as duas equipes levando muito perigo à meta adversária. O Cori utilizava muito bem as laterais, de um lado com Adriano e do outro com Edu Sales, que fazia às vezes um legítimo papel de ponta. O Vasco continuava com suas tentativas pelo meio e também com jogadas pela esquerda através do atacante Marques. O jogo seguia num ritmo frenético até que, aos 37 minutos, o volante Willians errou um gol feito de cabeça dentro da área vascaína.

Nessa altura da partida, o gol poderia sair para qualquer lado. Pior para o Coxa, que teve que ver o zagueiro vascaíno Wellington Paulo abrir o placar com um belo gol de cabeça, aos 44 minutos, depois de uma lambança do volante Willians e do goleiro Fernando Vizotto. Para o goleiro alviverde o lance do gol alvinegro foi uma infelicidade. “Cedemos um escanteio de maneira infantil e eles aproveitaram. Agora temos que recuperar o prejuízo no segundo tempo”, disse Fernando, no intervalo.

Pressão total

Já a segunda etapa teve um desenrolar completamente diferente. Visivelmente interessado em segurar o magro 1 a 0 e aproveitar os contra-ataques, o técnico do Vasco, Antônio Lopes, recuou completamente sua equipe. Bom para o Cori, que não teve nenhum incômodo na sua defesa e passou a pressionar intensamente o time carioca. Aos seis minutos, o zagueiro Odvan, que vinha bem no jogo, sentiu uma fisgada na coxa e acabou substituído por Souza.

O gol parecia questão de tempo, mas a zaga vascaína tirava todos os lances. Quando não parava nela, o goleiro alvinegro Fábio se encarregava de salvar o Vasco. Isso sem falar nas inúmeras falhas de finalizações por parte dos atacantes do Coritiba. A impaciente torcida alviverde já começava a vaiar seus jogadores, principalmente o meia Lima e o lateral Maurinho. Com isso, o técnico Bonamigo resolveu modificar sua equipe e colocar o atacantes Marcel e Helinho, nos lugares de Marco Brito e Maurinho, respectivamente.

A pressão continuou a mesma, mas coincidência ou não, após a mudança, o gol acabou saindo. Após um rebote do goleiro Fábio, aos 37 minutos, a bola sobrou para Helinho, que cruzou e encontrou Lima livre para, de cabeça, deixar tudo igual. O técnico vascaíno tentou reagir, colocando também dois atacantes, Léo Lima e Ely Thadeu. A mudanças quase surtiram efeito no minutos finais, mas Léo Lima perdeu um gol incrível após um belo passe de Marques.

O próximo compromisso do Cori será contra o Paysandu, no estádio Mangueirão.