Foto: Valquir Aureliano

Técnico do Coxa não quer dar moleza contra a Lusinha.

Depois da Série B do Brasileiro e de dois jogos em casa, o Coritiba volta à realidade do interior do Paraná. Saem as boas acomodações de grandes estádios e entra em cena canchas acanhadas e que nem sempre oferecem as melhores condições para a disputa do futebol. Mesmo assim, ninguém no Alviverde reclama e tirando o desgaste da viagem até Cambé – 411 quilômetros – para enfrentar a Portuguesa a meta é manter o ritmo vitorioso antes do Atletiba de domingo. Para tanto, a equipe terá força máxima e Carlão no lugar de Ricardinho. O confronto está programado para as 17 horas no José Garbelini.

?Nos Estaduais, você nunca jogará em campos como o Couto e a Arena pelo interior porque não existem. Nós sabemos que o gramado será um fator que pode desequilibrar, mas nós temos que nos enquadrar?, o volante Careca, que já chegou a atuar num gramado que servia de pasto para vacas e cavalos no interior gaúcho. Já o técnico Dorival Júnior vê uma volta às origens essa viagem para Cambé. ?É importante até porque nós sabemos das dificuldades do Campeonato Paranaense?, destaca o treinador.

Além dos melhores em campo, a promessa é de muita vontade. ?Nessas duas primeiras partidas, os jogadores se empenharam o máximo e a nossa cara dentro da competição será a vontade de vencer sempre. Isso a torcida pode cobrar, mas a parte tática e parte técnica nós vamos aprimorar a cada jogo?, projeta Careca.

Após a antecipação da partida, Dorival Junior se reuniu com a diretoria e resolveu mandar a campo os melhores mesmo tendo clássico já no domingo. ?Parece até um choro, mas Paraná, Atlético e Coritiba e as equipes da Série C vão precisar estar preparadas para um ano difícil. Você fica numa sinuca e não sabe se tira jogador precisando fazer resultado?, justifica o treinador.

De qualquer forma, para hoje, o time terá força máxima a não ser que ocorra uma negociação envolvendo o zagueiro Henrique. Caso o defensor seja vendido, Felipe seria o substituto. No restante do time, a única mudança será a saída de Ricardinho, vetado por estar gripado, para a entrada de Carlão. O atacante Henrique Dias continua fora se recuperando de uma pancada no tórax enquanto Dinei ficará à disposição no banco de reservas. Para domingo, é possível que o lateral-direito Dick e o volante Douglas Silva possam fazer a estréia enquanto Rubens Cardoso ainda precisa de um melhor condicionamento.

CAMPEONATO PARANAENSE

1.ª Fase – 3.ª Rodada

Portuguesa x Coritiba

Portuguesa

Bráz; Tião, Rafael Leite e Daniel Pantera; Flávio Viana, Ademir, Everton, Preto e Igor; Rossini e Ferrari.

Técnico: Israel de Jesus

Coritiba

Edson Bastos; Henrique (Felipe), Jéci e Rodrigo Mancha; Gilberto Flores, Careca, Pedro Ken, Renatinho e Carlão; Keirrison e Hugo.

Técnico: Dorival Júnior

Súmula

Local: José Garbelini (Cambé)

Horário: 17h

Árbitro: Jarbe Cassou

Assistentes: José Amilton Pontarolo e Jedair Ferreira

?Já joguei em campo com caco de vidro?

Enquanto tem pela frente a Portuguesa, o atacante Keirrison, do Coritiba, já projeta um grande duelo com o zagueiro Rhodolfo, do Atlético, no clássico de domingo. Não é para menos. Enquanto um é artilheiro nato, o outro vem marcando gols pelo Rubro-Negro e ainda tem que segurar o ataque adversário. E, nesse ataque adversário, segurar Keirrison é a grande missão que um defensor terá nesse Campeonato Paranaense. ?Vai ser um bom duelo. O clássico será um grande jogo e espero que possamos conquistar o nosso objetivo, que é a vitória?, diz K9, que quer se concentrar na Lusinha antes do eterno rival coxa.

Apesar do encontro já gerar expectativas, a rivalidade clubística deverá ficar apenas nas arquibancadas. ?Acabamos indo junto para a seleção, é um cara gente boa, tem um grande futebol, um grande futuro. O pensamento é a Portuguesa, amanhã (hoje) falo (no Atletiba)?, desconversa o artilheiro. Mesmo assim, é difícil ficar imune ao confronto alguns dias antes. ?Lógico que o pessoal sempre fala do clássico de domingo, mas primeiro temos que pensar na Portuguesa. Estou me preparando para fazer um ritmo bom amanhã (hoje) e que domingo melhore mais para que eu esteja preparado?, aponta.

E é esse ritmo que ele espera pegar apesar do pouco tempo de treinamentos no início da temporada. ?Será o nosso quarto jogo, mas antes todos estão com o pensamento na Portuguesa. Depois dessa partida é que vamos pensar no clássico. Temos que ir passo a passo, e o pensamento está na Portuguesa?, reitera o jovem atacante coxa-branca.

Apesar do adversário e do campo serem desconhecidos, Keirrison espera fazer uma boa ?estréia? diante da Lusinha. ?Já ouvi falar de Cambé, mas nunca fui nessa cidade, será a primeira vez que vou jogar lá. Temos que encarar qualquer campo. Se estiver ruim, será para os dois?, aponta o artilheiro do Coritiba.

Para ele, se o gramado não estiver dos melhores, basta lembrar os tempos de infância. ?Quando era pequeno jogava em campinho cheio de caco de vidro, então temos que encarar isso e fazer a nossa parte e buscar a vitória?, promete K9.

Coxa anuncia três reforços de uma pancada só

Foto: Valquir Aureliano

Leandro, meia que veio da Ferroviária, de Araraquara.

Se depender da empolgação do meia Matheus, a torcida poderá ter em breve um novo grande ídolo. Recém-chegado da Turquia, o novo contratado do Coritiba quer fazer do Alto da Glória um trampolim para a seleção brasileira Sub-23, que disputar as Olimpíadas de Pequim em agosto. ?Saí novo, saí com o pensamento de vencer na vida. Agora estou feliz em ter voltado para o Coritiba para ficar um ano no Brasil, fazer meu nome e, consequentemente, voltar para a Europa. Tenho que trabalhar para conseguir os títulos e isso (seleção) pode ocorrer?, projeta.

Revelado pelo Iraty, ele foi em 2006 rumo ao Fenerbahçe, onde ficou até o meio do ano passado, quando foi emprestado ao Ancara Spor, também da Turquia. ?Com a chegada do Roberto Carlos, a inscrição de estrangeiros fechou e eles me emprestaram. Agora, para não ficar lá só treinando e não iria atuar porque não tinha vaga?, revelou. De qualquer forma, o Fenerbahçe continua pagando os salários do atleta enquanto o Coxa banca apenas uma ?ajuda de custo? para o meia de Rolândia, apesar de ter nascido em Arapongas, se manter em Curitiba.

Foto: Valquir Aureliano

Matheus, meia repatriado da Turquia, jogava no time de Roberto Carlos.

Como curiosidade, apesar de parecer nome próprio, Matheus é apenas um apelido de Edson Edmar Dias de Souza. ?Meu avô se chamava Mathoso, meu pai Mathozinho e colocaram Matheuzinho em mim e pegou o Matheus?, explicou.

Além dele, o clube apresentou ontem o também meia Leandro, de 25 anos, que estava na Ferroviária-SP. ?É um garoto que há três anos vem sendo titular. Acompanho outros campeonatos e sempre pego garotos que estão aguardando uma oportunidade. Observei três fitas desse atleta, tirei todas as informações possíveis?, justificou o técnico Dorival Júnior que referendou a contratação.

O clube ainda tem para apresentar o zagueiro Nenê. A renovação do volante Veiga também foi anunciada ontem. Mas a diretoria tenta trazer ainda mais gente para compor o elenco. Um lateral-direito e outro volante. Ao mesmo tempo, para não encher prateleira, quem não aprovar nesse início de temporada poderá ser negociado ou até mesmo dispensado.

Novo atacante na área

A diretoria do Coritiba anunciou também a contratação de mais um atacante, Leonardo Augusto Gomes, o Léo, 24 anos. O jogador passou por Guarani, Paulista e Internacional-RS. Na última temporada ele defendeu o Figueirense. O atacante assinou contrato até dezembro deste ano.

Léo foi campeão da Copa do Brasil, em 2005, com o Paulista. E em 2006 fez parte do elenco Colorado campeão da Libertadores e Mundial.

Com todas as questões contratuais definidas, Léo inicia suas atividades no CT da Graciosa com o fisiologista Raul Osiecki, para então ficar à disposição dos preparadores físicos. A apresentação oficial do atleta acontecerá amanhã à tarde no Couto Pereira.

Lusinha quer encrespar

Uma nova Lusa. É essa a promessa do técnico Israel de Jesus para a partida de hoje contra o Coritiba. Com pelo menos cinco reforços para estrear, ele quer usar os novos contratados como uma arma para surpreender o Alviverde. ?Começamos uma reformulação, implantando reforços que vão dar ao time uma nova cara. Nos primeiros jogos mantivemos a base da Copinha (Copa Paraná), mas agora começa uma nova era?, promete o treinador. De acordo com ele, as mudanças eram necessárias. ?O Estadual tem um nível bem maior e quem pensa que vamos apenas disputar vai se surpreender. Até porque tem o descenso e esse é um trabalho empresarial?, destaca Israel, que foi contratado no início da competição. Misterioso, ele não confirma a equipe, mas diz que os meias Preto e Everton, o atacante Rossini, o volante Ademir e o ala-direito Flávio Viana poderão estrear.