Odvan está confirmado no lugar
de Danilo, que foi expulso.

O negócio é jogar para ganhar. O Coritiba quer aproveitar o bom momento e o extremo equilíbrio do campeonato brasileiro para conseguir três pontos contra o Grêmio, domingo, às 18h, no Estádio Olímpico. A idéia é manter (e até aumentar) o nível de motivação do grupo, evitando que a euforia das três vitórias sucessivas atinja os jogadores. Para isso, a receita do técnico Paulo Bonamigo é simples.

O treinador alviverde começou ontem (reapresentação do grupo) a agitar os jogadores. “A primeira coisa a fazer é não mentir para os atletas. Eles precisam ter a consciência de que não há nada perfeito, principalmente no futebol”, explica Bonamigo, que segue com sua tese. “Quando perdemos jogos, sempre disse que estávamos jogando bem. Agora que estamos vencendo, precisamos ter em mente que temos muito a melhorar”, completa.

Ele quer evitar que o elenco se anime em demasia com o bom momento – pela primeira vez em cinco anos o Cori consegue três vitórias seguidas no campeonato brasileiro. “Eu acho que a nossa preocupação deve ser a de manter um nível de atuações, e isso nos permite pensar em vôos mais altos”, garante Bonamigo. A intenção do técnico é colocar o Coritiba cada vez mais perto dos líderes – no momento, o Cori está em oitavo lugar, com 10 pontos, oito atrás do líder Internacional.

Ao mesmo tempo que refreia os ânimos, Bonamigo agita os jogadores. “Quem não gostaria de jogar no Olímpico, um estádio de tanta história?”, pergunta – e logo responde. “Os atletas têm que se lembrar que o campeonato brasileiro é uma grande vitrine, e este é o momento de valorização pessoal”, avisa o treinador.

Além disso, Bonamigo quer que o Coritiba mantenha a regularidade dentro do eqüilíbrio da competição. “Nós temos que jogar para ganhar, seja onde for. Precisamos conquistar pontos, por isso cada jogo é fundamental”, explica. Para os jogadores, é o momento de recuperar os pontos perdidos dentro de casa. “Uma vitória sobre o Grêmio iguala o nosso retrospecto e elimina as derrotas que tivemos no Couto Pereira (Inter e Cruzeiro)”, calcula o volante Reginaldo Nascimento.

E com o moral que andou ausente nos primeiros jogos, o Cori quer encarar de frente os rivais. “Ninguém acreditava na gente contra o Atlético-MG e vencemos. Podemos repetir isso em Porto Alegre”, crê o goleiro Fernando. “Nós temos que ter mais vontade que o nosso adversário. Se fizermos isso, tenho certeza que poderemos vencer”, finaliza Bonamigo.

Mudanças

O treino coletivo de hoje, às 9h, no Couto Pereira, é decisivo para a formação da equipe que enfrenta o Grêmio. Além da entrada certa de Odvan (ver matéria), Paulo Bonamigo estuda recolocar Pepo na aladireita, além do retorno quase certo de Roberto Brum no meio-campo. Edu Sales também deve voltar ao time titular, ocupando a vaga de Marco Brito.

Odvan conhece de perto o “charme” de Curitiba

O gigante tremeu. Apesar da força física, o zagueiro Odvan não esperava conhecer um dos principais charmes de Curitiba: seu clima temperado, que surpreende os menos acostumados. Carioca, ex-jogador de Vasco, Botafogo e Santos, Odvan ainda não se adaptou ao frio da cidade (“vou ter que comprar umas blusas”), mas já está em casa no Coritiba. Ele fará sua estréia ?oficial? contra o Grêmio, e fala ao Paraná-Online sobre a vida no novo clube.

Paraná-Online

– Você já se adaptou à cidade?

Odvan

– À cidade sim, mas ao frio não (risos). É difícil, mas acho que com o tempo vou me acostumar. Vim de um lugar quente, e agora está frio em Curitiba, e eu tenho que me cuidar para não ter alguma gripe…

Paraná-Online

– Em contrapartida, você já se sente ambientado no Coritiba.

Odvan

– Com certeza. O ambiente do clube é excelente, e os jogadores também são. Isso facilita a adaptação, e por isso só falta me acertar com esse frio.

Paraná-Online

– A sua estréia no time titular acontece contra o Grêmio. O que você espera desse jogo?

Odvan

– Espero, acima de tudo, ajudar meus companheiros, mesmo sabendo das dificuldades que teremos em enfrentar o Grêmio. Eles estão passando por problemas, mas têm uma equipe qualificada. E nós nem podemos pensar nisso, temos que jogar com inteligência e tentando explorar o erro do adversário.

Paraná-Online

– Você formará a defesa com o Edinho Baiano e o Reginaldo Nascimento, que também são jogadores experientes. Isso facilita o entrosamento?

Odvan

– Claro. É importante ter a experiência de outros companheiros. Temos que conversar dentro e fora de campo, para que no jogo não tenhamos problemas. Mas acho que não vai ser por falta de experiência que vamos nos complicar.

Paraná-Online

– Desde que você chegou, o Coritiba só venceu. Você se considera pé-quente?

Odvan

– É bom viver de vitórias. Todos temos que nos acostumar a vencer, porque uma equipe que quer conquistar títulos precisa estar preparada para vencer a qualquer momento. É isso que temos que pensar aqui no Coritiba.