Foto: Ed Dourado/Diário de Marília

Centroavante Hugo bem que tentou balançar a rede do Marília, que não perdia no Bento de Abreu há 11 jogos.

Até que enfim! Já não era sem tempo para o Coritiba vencer fora de casa; e os três pontos conquistados ontem sobre o Marília dão nova vida ao time na sequência da Segundona.

Com os 2 a 0, o Alviverde mostrou que também pode vencer fora de casa e ainda acabou com a invencibilidade do Tigre no Bento de Abreu. Como os concorrentes diretos também ajudaram, o Coxa se manteve na terceira colocação, mas está mais perto do próprio MAC e do Criciúma, líder da competição. A partida também serviu para reabilitar o atacante Henrique Dias, que saiu do banco para balançar a rede duas vezes.

E nem dá para considerar que foi um jogão, muito pelo contrário. Momentos antes da partida, o coordenador de futebol João Carlos Vialle previa que o Coritiba entraria para cozinhar a partida e tentar a vitória na segunda etapa. ?Algumas modificações que já foram tentadas no passado no Coritiba não deram certo, ele (o técnico René Simões) tem conhecimento dessas modificações que foram feitas, mas eu acho que, no momento, ele está correto. Está tentando, no início, não perder, para depois, com as opções que tem no banco, partir para um resultado e conseguir uma grande vitória?, revelou.

E foi isso mesmo que aconteceu. Enfrentando a melhor equipe da Série B, o Alviverde até ameaçou um domínio no início da partida, mas segurou o ritmo e preferiu esperar o adversário. Como o Marília também foi devagar ao ataque, o primeiro tempo encerrou numa monotonia só quebrada por alguns cartões amarelos distribuídos para os dois lados. Azar dos poucos mais de seis mil pagantes, que só viram algum futebol na segunda etapa quando Vicente mandou um petardo para Edson Bastos fazer a ponte e a pose para as fotos.

Depois disso, a monotonia estava voltando quando René resolveu trocar o cansado Dinei por Henrique Dias. As últimas atuações do Spectroman não inspiravam nada de bom, mas ele mostrou que mantém os superpoderes. E que poderes. Em dois lançamentos primorosos, o atacante entrou em alta velocidade na área e fuzilou, para infelicidade do goleiro Júlio César, que nada pode fazer. Com os 2 a 0, o Coxa venceu após dois meses atuando longe do Alto da Glória e ainda quebrou o tabu do Marília, que há 11 jogos não perdia atuando em casa.

?Spectroman? sai do banco e mata o Tigre

Foto: Valquir Aureliano

Dias acabou com o jogo.

O atacante Henrique Dias não tinha como esconder a felicidade após a vitória do Coritiba sobre o Marília por 2 a 0. Autor dos dois gols contra o ?Tigre?, ele saiu do banco para se redimir das fracas apresentações anteriores e dar a vitória ao Alviverde. ?O jogador tem que estar sempre preparado para tudo, eu vinha jogando de titular, de repente fui para o banco, mas o grupo é qualificado e quem entra sempre supera a vontade do outro, a qualidade do outro e Deus ajudou nesse momento maravilhoso?, comemorou o ?Spectroman? do Alto da Glória.

Para ele, entrar no 2.º tempo, fora de casa, marcar duas vezes e dar a vitória ao time é para deixar qualquer um nas nuvens. ?Eu me sinto realizado e muito satisfeito?, vibrou. De acordo com o técnico René Simões, qualquer atleta precisa aprender a ser reserva também e aproveitar a chance que tem. ?O futebol é muito dinâmico e é preciso que o jogador saiba sentar lá no banco numa necessidade?, aponta, sem querer adiantar se Henrique tem chance de voltar a ser titular do Coxa.

De acordo com René, a vitória sobre o Marília tem que ser bastante comemorada, porque é muito difícil jogar fora de casa. ?Essa vitória pode te dar mais tranqüilidade, porque desastres acontecem dentro de casa, como foi o Marília hoje (ontem). Eles não iam passar a temporada toda sem uma derrota e você ganhando fora tem uma gordura para alguma eventualidade?, aponta. Na visão do treinador, apesar do ótimo rendimento do Coritiba no Couto, essa fase não vai durar para sempre e uma derrota pode acontecer.

Hoje, o elenco ganha folga, mas amanhã já volta aos trabalhos no CT da Graciosa. Para a partida contra o Santa Cruz, às 16h do próximo sábado, René não poderá contar com Ânderson Lima, suspenso com o terceiro cartão amarelo. Em compensação, ele terá o retorno de Rodrigo Mancha. Contratado na semana passada, o clube também vai apresentar o volante Veiga, que pode até fazer a estréia na última rodada do 1.º turno, contra o time pernambucano. (RS)

CAMPEONATO BRASILEIRO – SÉRIE B

18.ª Rodada

Marília 0 x 2 Coritiba

Marília

Júlio César; Claudemir (João Vitor, 38 do 2.º), Leandro Camilo, Fábio Recife e Vicente; Deda, Luciano Santos, Hernani e Fabiano Gadelha; Alison (Reginaldo, 17 do 2º) e Wellington Silva (Rivaldo, 31 do 2.º).
Técnico: Jorge Rauli

Coritiba

Edson Bastos; Henrique, Ânderson Lima e Jéci; Gilberto Flores (Túlio, 22 do 2.º), Careca, Douglas Silva, Pedro Ken, Dinei (Henrique Dias, 14 do 2.º) e Fabinho; Hugo (Keirrison, 31 do 2.º).

Técnico: René Simões

Local: Bento de Abreu (Marília)

Árbitro: Luiz Carlos da Silva (MG)

Assistentes: Helberth Costa Andrade (MG) e Marlei Leite da Silva (Fifa/MG)

Gol: Henrique Dias aos 35 e 38 do 2.º tempo

Cartão amarelo: Ânderson Lima, Douglas Silva, Hernani, Luciano Santos, Vicente

Expulsão:

Renda: R$ 47.742,00

Público pagante: 6.281

Público total: 7.037