Foto: Valquir Aureliano

Situação de Keirrison é a mais complicada. Procurador avisa que ele se manda quando terminar o vínculo com o clube.

Resolvido o imbroglio envolvendo a penhora de alguns jogadores como o zagueiro Henrique, negociado com a Traffic/Palmeiras, o Coritiba parte agora para tentar segurar outras revelações. Nos próximos dias, a direção do clube começa a chamar procuradores dos jogadores que têm contrato se encerrando nos próximos 12 meses. Entre eles estão os meias Jean Agapito e Renatinho, o volante Dirceu e o lateral-esquerdo Ricardinho, entre outros. Já a situação do atacante Keirrison é mais delicada já que os procuradores do atleta já avisaram que ele não vai renovar.

?Estamos começando a renegociar isso aí. Estudaremos caso a caso. Vamos ter uma reunião com o (técnico Dorival) Júnior e faremos a avaliação dos atletas?, diz Tonico Xavier, coordenador de futebol. De acordo com ele, o acúmulo de jogadores com contrato vencendo é mais um problema enfrentado pela atual diretoria. ?São coisas que enfrentamos. Pegamos o clube há vinte e poucos dias, mas vamos conversar com o treinador para ver quem pode ser aproveitado?, aponta o dirigente. No entanto, o maior pepino será tentar abrir algum tipo de negociação com a Massa Sports.

Marquinhos Malaquias, um dos sócios da empresa que administra as carreiras de jogadores como Henrique, Pedro Ken e Dirceu, garante que Keirrison não vai renovar. ?Em princípio, ele fica, cumpre o contrato, mas não irá renovar. Levamos uma proposta para tirar ele e não foi aceita?, destaca o empresário. Para ele, como 80% dos direitos econômicos do jogadores pertencem à Massa, não compensa renovar contrato. ?A gente comprou o menino e trouxemos para o Coritiba sem custo nenhum?, explica.

Segundo Xavier, o clube vai tentar convencer K9 a ficar mais tempo. ?Vamos tentar renovar, mas o Coritiba fica refém da lei. O clube recuperou ele, pôs para jogar e, no final do contrato, recebe apenas um muito ?obrigado??, lamenta. De qualquer forma, ele descarta a possibilidade de colocar Keirrison na geladeira como foi feito com Marlos no ano passado quando estava prestes a ter o contrato expirado. ?Não podemos fazer isso com um jogador como Keirrison. O tiro sairia pela culatra. Por enquanto, ele vai cumprir o contrato?, finaliza o dirigente.

Dick convence e será titular

Foto: Valquir Aureliano

Lateral substitui Gilberto Flores, que vai melhorar preparo físico.

Ao mesmo tempo em que apresenta o zagueiro Tiago Bernardi, o Coritiba treina no CT da Graciosa para enfrentar o Rio Branco às 16h de domingo no Caranguejão. Após a goleada por 4×0 sobre o Real Brasil, o técnico Dorival Júnior deverá promover algumas mudanças na equipe. Já anunciada pelo próprio treinador, Dick entra na ala-direita enquanto Gilberto Flores se afasta para um trabalho físico especial. Além dessa alteração, Ricardinho poderá ceder seu lugar para o recém contratado Rubens Cardoso, caso este tenha condição física.

De acordo com o treinador alviverde, existe boas chances de Rubens poder fazer a estréia com a camisa do Coxa. No entanto, ele descarta o aproveitamento de Douglas Silva, que ainda precisa se condicionar melhor. Outro atleta disponível é o volante Veiga, que só não jogou ainda porque Dorival está observando mais de perto o garoto Jean Agapito. Após o trabalho da manhã no CT, os atletas folgam à tarde e entram em regime de concentração à noite. Amanhã, o elenco trabalha também na Graciosa e já segue viagem para Paranaguá.

Malzoni pode ser novidade do Leão

Um velho conhecido da torcida coxa-branca poderá ser a novidade do Rio Branco para a partida de domingo. Se a documentação estiver pronta, o meia Ricardo Malzoni poderá enfrentar seu ex-clube. ?Ele está fazendo um trabalho físico especial e poderá jogar ou ficar à disposição?, revela o técnico Cláudio Marques, que estreou quarta-feira na vitória sobre o Adap Galo por 2 a 1. O treinador também deve promover as volta de Kullmann, que estava suspenso, e de Fábio Garcia, que vem de recuperação física.

De qualquer forma, ele gostou do que viu em campo contra o time de Maringá. ?No 1.º tempo o Adap não teve uma chance de gol. O resultado foi importantíssimo para tirar aquele peso do time?, analisa o treinador.