Pepo ganha mais uma chance.

O Coritiba entra em campo hoje, às 20h30, no Couto Pereira, com a corda no pescoço. Em três partidas, o alviverde conquistou apenas um ponto e divide a lanterna com Fluminense e Bahia.

Para complicar, o adversário desta noite é ninguém menos que o Cruzeiro, sensação da competição e que há 25 jogos não sabe o que é perder.

Curiosamente, a última derrota do time mineiro foi justamente para o Coritiba, no dia 30 de outubro do ano passado, pelo Brasileirão. Na ocasião, o Coritiba vivia dias turbulentos, até mais do que agora. Há cinco jogos sem vencer, o técnico Paulo Afonso Bonamigo já tinha o cargo de treinador da equipe seriamente ameaçado. “A situação estava difícil e sabíamos que estava na hora da virada.” Não deu outra. A despeito de sair atrás no marcador, o Coritiba conseguiu reverter o placar para 3 a 1 e deslanchou no campeonato brasileiro e por pouco não se classificou à fase decisiva.

Bonamigo considera a equipe comandada por Wanderley Luxemburgo como uma das fortes candidatas ao título. “É um time que está jogando certinho e tem qualidade individual.”

Para o volante e capitão da equipe Reginaldo Nascimento, a boa fase em que vive a equipe mineira – só não é líder porque o Internacional obteve, no tapetão, os três pontos da partida contra a Ponte Preta – é um ótimo motivo para o time entrar ligado no jogo. “Nós revertemos uma situação negativa no ano passado contra uma equipe que não era tão forte como hoje, apesar da base ter sido mantida”, observa o jogador. Por isso mesmo, o jogador garante que o Coritiba não vai dar refresco ao adversário.

Mudanças

Mesmo dispondo de apenas dois dias para consertar os erros da equipe, o técnico Bonamigo espera ter encontrado a solução, pelo menos para esse compromisso. Apostando em surpreender o adversário, o treinador optou por sacar o lateral-direito Tesser, que ficou devendo na partida contra o Juventude. Em seu lugar, o polivalente Pepo ganha mais uma chance. “Não tenho problemas em jogar na posição, pois costuma cair pela direita”, afirma o jogador.

Além dessa mudança, o treinador foi forçado a mexer também no meio-de-campo. Como Tcheco foi expulso em Caxias do Sul e terá de cumprir suspensão, o meia-atacante Lima finalmente vai poder iniciar uma partida neste Brasileirão. Nos três primeiros jogos ele entrou na segunda etapa e na estréia contra o Flamengo marcou um gol.