Encontro discutiu política
de integração para o Coritiba.

Para uniformizar o trabalho de todas as categorias do Coritiba, aconteceu ontem o primeiro Encontro Técnico de Futebol, reunindo mais de quarenta profissionais das comissões técnicas do clube.

A idéia é colocar a filosofia de trabalho usada no time principal e implantá-la (com as devidas adaptações) em todas as categorias, principalmente na de Juniores. O trabalho marca o início do estudo aprofundado do clube – ou “auto-análise”, como disse o vice-presidente Domingos Moro.

O dirigente foi o principal organizador do evento, ao lado do gerente de futebol Oscar Yamato. “Precisamos desta integração. Dividindo conhecimentos, ampliamo-los. Dividindo experiências, validamo-las. A divisão dos trabalhos e os trabalhos divididos multiplicam os resultados e otimizam as ações”, afirmou Moro, citando parte do compromisso firmado na carta de intenções divulgada ao final do Encontro.

Nesta carta foram incluídas vinte e uma propostas, que serão implementadas a partir desta semana. A mais importante delas é a que afirma que “a categoria de juniores passa a utilizar a metodologia similar à utilizada no profissional, dentro das condições e sem prejudicar o andamento atual”. Isso implica na adaptação dos trabalhos técnicos e táticos realizados por Antônio Lopes na formação dos jogadores jovens do Cori. “Em tanto tempo de carreira nunca vi uma orientação neste sentido. O Coritiba está à frente de muitos clubes brasileiros”, afirmou o treinador coxa.

Além disso, as ?categorias fundamentais? – nova nomenclatura para os times menores – terão ênfase em trabalhos técnicos, para a aplicação maior dos fundamentos, para que os jogadores possam chegar mais ?prontos? ao time profissional. “Aqui existe a intenção do clube em coordenar um trabalho amplo de integração”, festejou Oscar Yamato. A partir de agora, o Coxa tem quatro coordenações: técnica, física, de saúde e administrativa.

Patrocínio

Depois de semanas de negociação, o Coritiba fechou ontem um contrato de patrocínio para a camisa. Por valores não revelados (e que seriam menores que os pretendidos pela diretoria alviverde), a empresa de telefonia móvel Claro vai estampar seu logotipo na camisa coxa, que deverá ter o novo visual já na partida de domingo contra o Cianorte.

Lopes garante que o time está pronto

O Coritiba está pronto para a reta final do campeonato paranaense. Esta é a posição do técnico Antônio Lopes, satisfeito com a vitória sobre o Paranavaí e com a primeira posição na segunda fase do campeonato paranaense. Agora, o desafio é manter o ritmo e conseguir conciliar o estadual com as partidas decisivas pela Libertadores – sem privilegiar, em tese, nenhuma competição.

Este foi sempre o discurso do técnico Antônio Lopes, e ele chega a explicar o porquê de Luís Mário não ter jogado no domingo. “Ele teria condições de jogo, mas foi corretamente poupado. Foi uma decisão acertadíssima da comissão técnica”, comenta o vice-presidente Domingos Moro.

Mas não é tão simples assim. Para deixar Luís Mário fora, os médicos não foram os protagonistas da história. A comissão técnica ponderou cada ponto que influiria na presença (ou não) do atacante em campo, e no final das contas julgou-se mais interessante deixá-lo fora da partida – para evitar que um resquício de lesão se transformasse em contusão, que Luís não levasse o terceiro cartão amarelo, que ele esteja 100% para as partidas decisivas que vêm pela frente.

Para Lopes, o momento agora é de concentração total. “Nós estamos crescendo, e não podemos perder o nosso foco, que é o título estadual. Chegamos bem nessa fase decisiva”, opina o treinador coxa. Os números o auxiliam: desde que perdeu para o Sporting Cristal, pela Libertadores, o Coxa jogou dez partidas, vencendo sete, empatando duas e perdendo apenas uma – marcando dezoito gols e sofrendo nove.

Coincidentemente – ou não -, foi a partir do ?desastre de Lima? que Antônio Lopes mudou a estrutura tática da equipe, formando a base que se mantém até agora, com poucas alterações. A mais profunda, que seria a entrada dos três atacantes, ainda não aconteceu, e não tem data marcada para acontecer.

Libertadores

Por causa do jogo contra o Olimpia, marcado para o dia 6 de abril (terça-feira), a diretoria alviverde pediu à Federação Paranaense e a partida de volta contra o Cianorte pode ser antecipada para o dia 2 (sexta), às 20h30, no Couto Pereira.