Foto: Allan Costa Pinto

Carlinhos Paraíba: pouca ajuda.

Se a máxima que diz que quem joga para empatar está mais próximo da derrota é válida, o Coritiba seguiu à risca o dito futebolístico.

Satisfeito em trazer apenas um ponto do Engenhão, o Alviverde tentou cozinhar o jogo diante do Botafogo, mas um lance infantil no final acabou servindo de castigo.

O zagueiro Maurício meteu a mão na bola dentro da área e Lúcio Flávio marcou o gol da vitória do Glorioso de General Severiano por 2 a 1. Com a derrota, o Coxa caiu para a 13.ª colocação no Brasileirão. O próximo jogo será sábado no Couto Pereira, contra o Vitória.

E desta vez não dá nem para reclamar da arbitragem. Tirando dois impedimentos mal anotados, um para cada lado, Alício Pena Júnior e seus assistentes foram bem e não influenciaram no resultado. Tanto o pênalti em cima de Hugo quanto a mão de Maurício foram anotados como manda o caderninho da Fifa.

Se o apito foi bem, o Coritiba poderia aproveitar o fato do Botafogo estar de treinador novo e ainda abalado pela desclassificação na Copa do Brasil e da traulitada em Recife, quando perdeu para o Náutico e apanhou da Polícia Militar. Mas o Alviverde não aproveitou nada disso.

O Coxa também não estava completo e sofreu sem as presenças de Edson Bastos, Jéci, Nenê, Pedro Ken e Keirrison. Quem entrou se esforçou, mas o resultado poderia ser diferente porque somando tudo, nem o time carioca mostrou um grande futebol para vencer quanto o Coritiba foi ruim ao ponto de merecer perder. Mas perdeu porque se acomodou na segunda etapa.

Estava 1 a 1 no marcador do belo Estádio João Havelange e o técnico Dorival Júnior pedia calma. Poderia ter pedido para a equipe avançar e tentar o gol da virada, mas preferiu garantir o ponto.

Como Hugo ficou isolado demais na área alvinegra e Carlinhos Paraíba tinha que buscar a bola na defesa e carregar até o ataque sem a ajuda dos companheiros, as dificuldades foram grandes.

E assim, o Botafogo acabou achando o gol da vitória num lance que o próprio treinador alviverde classificou de ?infantil?. O ex-coxa Lúcio Flávio cobrou com perfeição. Aí, o tempo ficou escasso e nem mesmo o ?Iluminado? Henrique Dias pôde fazer alguma coisa.

CAMPEONATO BRASILEIRO

5.ª Rodada

Botafogo 2 x 1 Coritiba

Botafogo

Renan; Renato Silva (Tiago, 35 do 2.º), Leandro Guerreiro e Édson; Alessandro, Diguinho, Túlio (Fábio, 24 do 2.º), Lúcio Flávio e Luciano Almeida (Zé Carlos, 11 do 2.º); Carlos Alberto e Wellington Paulista.

Técnico: Geninho

Coritiba

Vanderlei; Alex Silva, Maurício, Felipe e Ricardinho (Guaru, 43 do 2.º); Douglas Silva (Marlos, 1 do 2.º), Alê, Rubens Cardoso e Carlinhos Paraíba; Michael (Henrique Dias, 43 do 2.º) e Hugo.

Técnico: Dorival Júnior

Local: Engenhão (Rio de Janeiro)

Árbitro: Alício Pena Júnior (Fifa-MG)

Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Helberth Costa Andrade (MG)

Gol: Carlos Alberto aos 20 do 1.º tempo; Hugo aos 22 e Lúcio Flávio aos 41 do 2.º tempo

Cartão amarelo: Rubens Cardoso, Edson, Túlio, Fábio, Maurício, Carlinhos Paraíba, Diguinho

Expulsão: Carlos Alberto

Renda: R$ 57.632,50

Público pagante: 6.008

Público total: não divulgado