Foto: Walter Alves
Aristizábal passa pela zaga atleticana.
O atacante deixou sua marca e ajudou
o Coritiba a lutar pelo bicampeonato.

Caiu o último invicto. O Coritiba reverteu a vantagem do Atlético com a vitória por 2×1, ontem à noite, no Couto Pereira. Agora, o time de Antônio Lopes precisa apenas de um empate para conquistar o bicampeonato paranaense. Destaque para Aristizábal e Luís Mário, que deixaram suas marcas e garantiram a vitória.

Um show de passes errados, faltas e, por conseqüência, cartões. O primeiro tempo do clássico foi marcado por jogadas viris e pouco brilho técnico. No duelo, vantagem para o time que teve uma proposta ofensiva (ação facilitada por ter um jogador de vantagem a partir dos 17?). Até então, o Coritiba só havia chegado em uma cobrança de falta de Jucemar, aos 6?. Só que o Atlético exagerou na dose e após seguidas faltas, Vânderson deu uma cotovelada em Rodrigo Batatinha e foi expulso de campo.

Na tentativa de recompor a marcação, o técnico Mário Sérgio sacou seu único jogador de criação, trocando Jádson por Valnei. O resultado não poderia ser outro: domínio amplo do Coritiba, mas sem transformar o volume de jogo em finalizações. O Rubro-Negro vivia apenas de contragolpes e pouco chegava à área de Fernando. Aos 33?, Dagoberto tentou “cavar” falta e o castigo veio com rapidez. Adriano foi lançado na esquerda e cruzou. Após assistência de Capixaba, Aristizábal ficou sozinho, frente a frente com Diego, e executou.

Desnorteado, o Atlético continuava exagerando nas faltas e Ramalho deveria ter sido expulso após acertar o tornozelo de Reginaldo Nascimento. Mais uma vez com Adriano, o Coritiba quase ampliou aos 43?, mas Luís Mário perdeu para a zaga atleticana. No último minuto, Nascimento ainda impediu arremate de Ilan, que recebeu na área um passe preciso de Marcão. Com Fernandinho no lugar de Alessandro Lopes, o técnico Mário Sérgio corrigiu a marcação pelo lado esquerdo e o Atlético melhorou no segundo tempo.

Mesmo assim, o Coritiba só não ampliou com Adriano, aos 8?, devido à intervenção precisa de Diego. Fernando também precisou trabalhar quando Marcão cabeceou forte após levantamento de Dagoberto. Após escanteio, o Atlético tirou proveito das sucessivas falhas da zaga coxa. Marcão cruzou e Igor cabeceou no canto direito: 1×1. O empate “acordou” o time do Coritiba. Num chute forte de Pepo, aos 17?, Diego espalmou e Aristizábal perdeu. Aos 24?, Willian perdeu chance incrível, cara a cara com Fernando. Foi então que brilhou a “estrela” de Luís Mário. Sumido do jogo, ele estava prestes a deixar o gramado, quando recebeu na esquerda, girou sobre Valnei e mandou um “balaço” no ângulo esquerdo. Fernando ainda fez difícil defesa em cabeceio de Marcão, mas quem roubou a cena foi Diego, com pelo menos três defesas de impacto, em arremates de fora da área. A decisão será no domingo, na Arena.

CAMPEONATO PARANAENSE
DECISÃO – 1º JOGO
CORITIBA 2×1 ATLÉTICO

CORITIBA:

Fernando; Jucemar, Miranda, Reginaldo Nascimento e Adriano; Márcio Egídio (Pepo), Ataliba, Luís C. Capixaba (Igor) e Rodrigo Batatinha; Luís Mário (André Nunes) e Aristizábal. Técnico: Antônio Lopes.

ATLÉTICO:

Diego; Marinho, Ramalho (Willian) e Igor; Alessandro Lopes (Fernandinho), Alan Bahia, Vânderson, Jádson (Valnei) e Marcão; Dagoberto e Ilan. Técnico: Mário Sérgio.

SÚMULA
Local:

Couto Pereira (Curitiba).
Árbitro: Héber Roberto Lopes.
Assistentes: Roberto Braatz e Gilson Bento Coutinho.
Renda: R$ 330.335,00.
Público: 27.976 pagantes (30.169).
Gols: Aristizábal a 33? do 1.º tempo. Igor a 16? (CAP) e Luís Mário a 29? do 2.º tempo.
Cartões amarelos: Jucemar, Miranda, Pepo, Adriano e Márcio Egídio (Coritiba). Ramalho, Dagoberto e Valnei (Atlético).
Expulsão: Vânderson a 17? do 1.º tempo.