Quem viu o Brasil ficar de fora da premiação da Fifa, ocorrida ontem, pode não saber, mas a participação de um jogador brasileiro foi decisiva para definir vencedor do Prêmio Puskás – título concedido ao gol mais bonito de 2012. Não se trata de Neymar, que também concorria na premiação, mas do meio-campo Alex, que atuou como coautor da jogada que consagrou o jogador Miroslav Stoch, do Fenerbahçe, da Turquia.

O feito aconteceu em 3 de março do ano passado, em partida válida pelo Campeonato Turco, contra o Gençlerbirligi. O eslovaco, que atua como meia-atacante, teve a felicidade de acertar um voleio mortal, num lance de rara beleza. Mas o que chama a atenção no gol, além da bela finalização, foi o conjunto da obra. A jogada foi construída num lance de escanteio e após a assistência de três dedos de Alex.

Participando da pré-temporada Coxa, em Foz do Iguaçu, o meio-campo comentou a jogada que, segundo ele, foi fruto de muito treinamento. “Fico muito feliz com a premiação, por ser uma jogada que nós treinávamos bastante e o Miro nesse dia foi de uma felicidade incrível”, comenta.

Para 2013, Alex espera poder repetir o lance, mas atribui tudo a treinamento.”Os treinamentos servem pra isso: usar da criatividade pra que alguma coisa diferente possa surgir e a gente possa surpreender os adversários”, disse.