Ainda não foi dessa vez que o Coritiba conseguiu vencer a Portuguesa atuando no Canindé. Em 13 encontros na capital paulista, o Alviverde só venceu na primeira vez, mas foi no Pacaembu. No terreno da Lusa, só deu empates ou derrotas.

Ontem, foi 2 a 2 com direito a um golaço de falta de Ariel, mas o adversário reagiu e o Coxa teve que correr atrás da igualdade com Enrico. O time do Alto da Glória continua sem vencer no Brasileiro da Série B, mas por enquanto sai da zona do rebaixamento e sobe para a 13.º colocação.

Após o nervosismo contra o América-MG, o Coritiba colocou os nervos no lugar, passou a tocar mais a bola, se apoiou nas boas jogadas de Dudu e na estrela de Ariel.

O gringo mostra que a briga jurídica com o clube não afeta o rendimento em campo e mantém a postura profissional e a garra portenha. Mas não foram só eles.

Os lados do campo ganharam mais disposição com Angelo e Triguinho e a única chance da Lusa na primeira etapa saiu numa falta, que Edson Bastos não segurou, mas Athirson desperdiçou o rebote. Fora isso, o Coxa mandou.

Não foram muitas chances, mas contrariando a própria história, o gringo resolveu cobrar uma falta do meio da rua e acertou em cheio. “Estava com confiança e pedi pra bater. Foi o meu primeiro gol de falta”, comemorou o avante.

Mas faltou manter o ritmo na etapa final. Vadão apostou em Malaquias e Kempes e deu certo. Este último, por sinal, aproveitou bobeira da zaga. Duas vezes! E de cabeça. A estrela dele brilhou tanto que quase marcou mais um e definiu a vitória para o time da casa, mas o Coritiba também teve sua estrela que saiu do banco.

Há muito tempo sem jogar, Enrico entrou, recebeu belo lançamento de Dudu e mandou no canto para definir o placar e garantir um pontinho precioso. No final, Ariel fez bela jogada e também teve a chance de guardar mais um, mas a bola passou raspando. Hoje, a delegação retorna e já trabalha à tarde no CT da Graciosa pensando no Brasiliense, terça, em Joinville.