Depois de longo tempo de negociação, o meia Anderson chegou nesta quarta-feira (22) em Curitiba. E após rápidos exames médicos foi apresentado como reforço do Coritiba na sequência da temporada de 2017. Aos 28 anos, o jogador acertou todas as suas pendências com o Colorado e foi confirmado como jogador do Verdão para as disputas do Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

O Coritiba se reuniu com o jogador em duas oportunidades em Porto Alegre nas últimas semanas. Apesar do interesse do jogador e do acordo alinhado com o Coxa, Anderson ainda dependia do acerto de algumas pendências com o Internacional. Assim, o meia, que tem contrato com o time gaúcho até 2019, deverá continuar recebendo os valores pendentes com o clube do Rio Grande do Sul.

Anderson já mostrava nas suas redes sociais que iria chegar ao Coxa com fome de bola. No último domingo (19), logo depois do empate do Internacional diante do Passo Fundo, pelo Gauchão, postou uma foto em sua rede social comemorando um gol e escreveu: “Quero jogar”. “Apesar de ser muito jovem, já conquistei muito. Já joguei no exterior, atingi muita coisa cedo demais. Mas ainda tenho muita vontade de ganhar. Tenho 28 anos, ainda quero mostrar minha qualidade. Ninguém desaprende a jogar futebol”, disse o meia, durante a apresentação no Couto Pereira.

Grande nome

Depois de ver frustrada a sua tentativa de contratar o meia Ronaldinho Gaúcho, o Coritiba vê em Anderson seu grande reforço neste início de temporada. Revelado pelo Grêmio, o armador, depois de se destacar pelo tricolor gaúcho com apenas 16 anos, foi contratado pelo Porto. Na Europa, passou também pelo Manchester United, clube que defendeu entre as temporadas de 2007 a 2015 – foi emprestado à Fiorentina em 2013. Viveu um grande momento e, inclusive, foi convocado para a seleção brasileira principal. “Fiquei oito anos lá, não é pra todo mundo. Cheguei a três finais de Champions League”, lembrou.

Em 2015, Anderson voltou ao Brasil e foi contratado pelo Internacional, grande rival do Grêmio. Com a camisa colorada, o armador teve momentos de altos e baixos, foi irregular e não emplacou. No seu primeiro ano no clube, marcou apenas um gol em 45 jogos. No ano passado, quando o time gaúcho foi rebaixado, fez cinco gols, deu sete assistências, mas que não foi suficiente para garantir sua continuidade no clube do Rio Grande do Sul. “É difícil jogar uma vez por mês, duas vezes por mês. Quando tive sequência, rendi bem. E espero ter essa sequência no Coritiba”, resumiu o meia.

A ficha técnica do reforço alviverde. Foto: Divulgação/Coritiba FC
A ficha técnica de Anderson. Foto: Divulgação/Coritiba FC