Derrotado por 1×0 para a Ponte Preta, no último sábado (31), em Campinas, depois de dez jogos de invencibilidade na Série B, o Coritiba saiu na bronca com a arbitragem. O gol da Macaca, anotado por Roger, ainda no primeiro tempo, foi irregular e o Coxa lembrou que tem sofrido com esse tipo de problema pela terceira rodada seguida na competição.

“Já é comum os árbitros errarem contra o Coritiba. Cabeça erguida, bola para frente e tem muito campeonato ainda. Fizemos um jogo abaixo dos dez jogos que estávamos invictos”, protestou o zagueiro Sabino.

+ Leia também: Destaque do Coxa não se deslumbra com futebol e segue carreira em outro ramo

Nas últimas três partidas, justamente quando não conseguiu vencer, o Alviverde acabou sendo prejudicado pela arbitragem na visão dos jogadores. No empate em 1×1 diante do Bragantino, a reclamação foi por conta de uma penalidade em Rodrigão não marcada e de um gol legítimo de Sabino. Já diante do Vitória, que terminou com o mesmo placar, a equipe protestou por conta de um gol de William Matheus e de uma penalidade em Rafinha não anotada.

Contra a Ponte Preta, o Coritiba foi mais uma vez prejudicado. Em um primeiro tempo fraco e de poucas chances, Roger, impedido, recebeu cruzamento e cabeceou sem chances para Alex Muralha. O lance gerou muita reclamação também por conta de uma falta do centroavante em Romércio.

+ Mais na Tribuna: Coritiba admite falhas, mas detona cera da Ponte

“A gente vem aqui com a mentalidade de vencer o jogo, mas é o terceiro jogo seguido que somos prejudicados pela arbitragem. É difícil trabalhar assim”, lamentou o atacante Wellissol. “A gente procura não reclamar da arbitragem, mas sempre tem um erro que prejudica”, arrematou o lateral-esquerdo William Matheus.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Diante disso, a diretoria estuda fazer uma reclamação formal na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Apesar de não vencer há três rodadas, o Coxa segue na vice-liderança, mas está agora a sete pontos do líder Bragantino e apenas três à frente do Cuiabá, quinto colocado.