A fé ajudou o meia Pedro Ken a superar os sete meses que ficou no estaleiro se recuperando do rompimento dos ligamentos do joelho direito. Numa espécie de compensação, ele projeta uma temporada muito boa, principalmente porque tem mostrado bastante confiança para voltar a jogar, após ter sido liberado para treinar com bola. Em pré-temporada com o elenco alviverde, o jogador espera atuar na posição de origem, mas não descarta jogar na ala-direita caso seja solicitado pelo técnico Ivo Wortmann, enquanto seus empresários negociam a ampliação do contrato com os dirigentes.

“Ajudei a equipe a subir para a Série A e joguei apenas quatro jogos, mas são coisas da vida. Deus faz hoje e a gente entende amanhã. Então acho que esse ano de centenário será importante para o clube e para mim também”, avalia o japonês do Alto da Glória. Por isso, ele perdeu parte das férias suando bastante. “Em dezembro trabalhei a parte muscular e, agora, estou dando o máximo para estar preparado para a estreia. Mas ritmo de jogo é diferente, porque treino é uma coisa e jogo é outra”, destaca.

E esse ritmo de jogo vai ser para atuar na meia ou na ala? “Isso depende mais do professor (Ivo Wortmann), que já deve saber um pouco do grupo através da televisão e deve ter uma ideia, além do pessoal que ficou aqui no clube, que passa alguma coisa para ele. Claro que eu sempre joguei no meio-de-campo, onde comecei a carreira e atuei a maioria dos jogos, e é ali que eu vou procurar ficar”, avisa. Pedro garante que, no momento, o principal é entrar em forma. “O meu objetivo é voltar a jogar e voltar bem, fazer uma pré-temporada puxada e forte”, aponta.

E mais, recuperado, ele garante que não está com medo de voltar a jogar forte. “A gente não pode pensar nisso, se ficar pensando em ter outra lesão e colocar isso na cabeça você não consegue jogar, não consegue trabalhar e acaba se prejudicando. Eu estou confiante, foi um trabalho ótimo feito pelo pessoal da fisioterapia junto com o dr. Lúcio (Ernlund, chefe do DM), então estou preparado fisicamente e tenho certeza que as lesões não vão acontecer”, finaliza Pedro Ken. O contrato dele vai até março de 2010, mas os empresários enviaram uma proposta de ampliação desse vínculo por mais um ano. A diretoria ficou de dar uma resposta.