A parada no calendário brasileiro para a realização da Copa América foi providencial para o Coritiba. As semanas sem jogos estão sendo fundamentais para que novos rumos possam ser pensados no time, que não vem mostrando o rendimento esperado na Série B do Campeonato Brasileiro. Com 12 pontos, o Coxa é apenas o nono colocado na classificação, sendo que a meta inicial era estar no G4 durante a paralisação. O período sem jogos deu um ‘alívio’ nas cobranças pelos resultados apresentados.

Ainda que tenha vencido o último compromisso antes da ‘folga’, quando fez 1×0 no Guarani, o Alviverde não está em uma situação confortável. O triunfo foi conquistado no aperto, já nos acréscimos, aos 46 minutos do segundo tempo, quando Wilson marcou em cobrança de pênalti.

+ Leia também: Coxa deve acertar com patrocinador principal até o fim da Série B

Antes disso, o time vinha de uma frustrante derrota, de virada, por 3×2 no clássico com o Paraná Clube, em pleno Couto Pereira lotado e, por isso, o torcedor estava na bronca. Em oito jogos, são três vitórias, três empates e duas derrotas. Desempenho que colocou o técnico Umberto Louzer na corda bamba e um novo tropeço em Campinas podia custar seu cargo.

Em entrevista à Rádio Banda B, o executivo de futebol do Coritiba, Rodrigo Pastana, falou sobre acreditar que o desempenho do time, apesar de não estar agradando os coxas-brancas, está sendo aceitável.

+ Mais na Tribuna: Coritiba retoma os treinos de olho em subida na tabela

“Concordo com a torcida que a pontuação está abaixo do que a gente gostaria, mas discordo no que diz respeito à performance. Tivemos, sim, uma performance razoável. Tivemos algumas chances claras de gol e alguns pênaltis (perdidos) e poderíamos estar melhor”, falou ele, ao lembrar de alguns jogos em que o Coxa teve a oportunidade de sair com melhor sorte, mas desperdiçou chances de balançar as redes.

Algumas dessas oportunidades citadas pelo dirigente dizem respeito aos dois pênaltis desperdiçados por Rodrigão, no empate em 0x0 com o Londrina e na derrota por 1×0 para o CRB. Outra situação que pode ser relacionada à declaração, e que mudaria o panorama do Alviverde na Segundona, foram os gols desperdiçados por Welinton Junior no empate em 1×1 com o América-MG e na derrota para o Tricolor.

+ Confira a classificação completa da Série B

Caso as cobranças de penalidades fossem convertidas e os gols assinalados o time teria seis pontos a mais. Com isso, o Coritiba poderia estar com 18 pontos, ou seja, na vice-liderança da Série B, somente atrás do Bragantino, que tem 19. Por conta desses episódios, Rodrigão não é mais o cobrador oficial e Welinton Júnior ficou de fora do último compromisso da equipe.

O Verdão já voltou aos treinamentos para a sequência da competição e agora terá que saber lidar com a pressão que virá no retorno na temporada para reverter as cobranças em melhores resultados. O Coritiba volta a campo contra o Criciúma, no dia 9 de julho, no Heriberto Hülse, às 21h30.