O Coritiba quer começar o ano de 2019 bem diferente do que terminou 2018 e, para isso, já garante contratações nos próximos dias. Ainda que o Alviverde tenha finalizado a temporada com uma vitória, o triunfo não amenizou nem um pouco o gosto o amargo que foi a temporada. O placar de 1×0 em cima do campeão da Série B, o Fortaleza, na última sexta-feira (23), foi apenas parte de uma despedida melancólica de um período que merece ser esquecido. Agora, com as esperanças focadas no período que se iniciará, o técnico Argel Fucks – confirmado para continuar no cargo – já planeja fazer tudo diferente.

+ Leia também: Coxa vive agora o jogo dos bastidores

As mudanças devem vir de imediato, sobretudo em relação ao elenco. Segundo o treinador, agora ele terá a oportunidade de começar do zero e fazer o trabalho do seu jeito. Vale lembrar que o atual comandante coxa-branca foi o quarto técnico do time na temporada, que antes contou com Sandro Forner, Eduardo Baptista e Tcheco no cargo.

“Você começar um trabalho é outra coisa. Precisamos trazer de cinco a seis jogadores pra serem titulares absolutos, que cheguem, coloquem a camisa e já joguem”, explicou o treinador, que garantiu que o mercado já está sendo monitorado e que haverá contratações nos próximos dias.

+ Também na Tribuna: Argel Fucks quer que Pablo vire lateral-direito

“Todo bom jogador é bem vindo e temos interesse em bom jogador. Mesmo quem tem contrato está em avaliação. É primordial no dia 2 (de dezembro) ter estes cinco ou seis jogadores que precisamos. A diretoria já deu ok. Vamos trazer a espinha dorsal aos jovens”, afirmou ele, detalhando que essas novas peças chegarão para haver uma mescla entre atletas experientes e os pratas da casa, que continuarão sendo aproveitados.

Com grandes aspirações para o próximo ano, Argel sabe da responsabilidade que terá pela frente e ressaltou que a campanha nos torneios em 2019 terão que ser bem diferentes do que aconteceu em 2018, principalmente na Série B.

+ Mercado: Coxa está de olho em destaque do Vila Nova

“Nós temos obrigação de tudo. Tivemos neste ano e vamos ter de novo. Temos a obrigação de ganhar o Campeonato Paranaense, de ir muito longe na Copa do Brasil, e, em um segundo momento, a obrigação do acesso na Série B. Pela grandeza do clube, não podemos ficar mais um ano na Série B”, detalhou o treinador, que garante que o foco no momento é a primeira competição a vir.

“Mas vamos por partes. Vamos trabalhar, primeiro, em cima do Paranaense”, finalizou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!