Depois de quatro cirurgias e até uma infecção hospitalar, o atacante Leonardo quer confirmar no Coritiba que deixou a maré de azar para trás e a desconfiança sobre seu estado físico não procede. Sem muito espaço no Avaí, o novo contratado avisa que nem pensou duas vezes quando foi sondado para trocar Florianópolis por Curitiba e até forçou a saída. Isso porque para ele atuar no Coxa é um passo à frente na carreira, que estava estagnando na Ressacada. E mais. Como vinha treinando e já foi regularizado na CBF, amanhã ele já ficará no banco na partida contra o Guaratinguetá.

“Eu tive dois anos da minha conturbados, tive quatro cirurgias e fui jogar no final do ano passado. Fiz a pré-temporada, fiz um bom catarinense e isso é coisa do passado. As pessoas até tocam nesse assunto, mas é coisa do passado, já superei, serviu de aprendizado, retomei a minha carreira, estou bem fisicamente e é só jogar e jogar bem”, avisa o atacante. Fisicamente, então, você está bem? “Machuquei no final de 2007, tentei o tratamento e não deu, fiz a cirurgia e peguei uma infecção hospitalar e fiz quatro cirurgias e fiquei nessa do final de 2007 até o final de 2009, mas já está superado esses dois anos aí”, garante Leonardo.

No primeiro semestre, ele marcou oito vezes no Estadual e foi o artilheiro do time catarinense na competição, mas perdeu espaço no Brasileiro e resolveu trocar de ares. Mesmo saindo da Série A e vindo para a Série B. “Em termos de visibilidade, não tem como comparar, mas em termos de grandeza você tira uns dez e é difícil achar um clube como o Coritiba. É um clube grande, estou feliz e acho que dei um passo para frente”, analisa.

Segundo ele, o fato de pertencer à L.A. Sports, parceira do Avaí e do Coritiba, ajudou. “Surgiu o assunto e pelo fato de eu já ter trabalhado (no Flamengo) com o Ney (Franco, técnico), tocaram no meu nome, o Ney gostou e eu não pensei duas vezes. O Luís (Alberto Martins de Oliveira Filho, da L.A.) perguntou o que eu achava e quis sair na hora e pedi para sair. Eu forcei mesmo porque eu sei a grandeza e o tamanho do Coritiba e a vontade de jogar aqui era grande”, completou Leonardo, que assinou até dezembro.

Time

O lateral-esquerdo Triguinho está à disposição do técnico Ney Franco após cumprir suspensão automática, mas não tem retorno garantido. Ele ainda pode mudar em outros setores, mas não deve radicalizar na formação da equipe.