A seca de vitórias e de gols continua no Coritiba. Com mais uma atuação irregular, o Coxa, novamente com seu ataque ineficiente e com problemas na defesa, perdeu para o Cruzeiro por 2×0, na tarde de domingo (25), no Mineirão, em Belo Horizonte e segue despencando na classificação do Campeonato Brasileiro. Sem pontuar nos dois jogos seguidos que fez fora de casa, o Verdão, com 15 pontos, saiu do G6. O time alviverde terá agora duas partidas em casa contra Vasco, no próximo domingo (2), e Sport.

O Coritiba entrou em campo contra o Cruzeiro precisando pontuar para sustentar sua vaga no G6 do Brasileirão. Encontrou pela frente um adversário bem organizado e que pressionou desde o começo. O Verdão demorou para se encontrar em campo, não conseguia jogar e viu a Raposa criar as melhores chances. Mas, passado o sufoco inicial, o time coxa-branca acertou a sua marcação e por alguns momentos até dominou o confronto, lembrando as atuações do começo da competição, quando mesmo fora de casa ia para cima dos adversários.

Parecia que o jejum de gols, que já durava três partidas, ia acabar. E Werley esteve muito próximo disso, mas o máximo que conseguiu foi acertar a trave. Fábio, aliás, fez boas defesas, mas nada comparado a Wilson, que mais uma vez salvou o Coritiba de levar ainda mais gols.

O goleiro coxa-branca vinha fazendo sua parte, mas, aos 37 minutos veio o castigo. Diogo Barbosa cruzou na medida para Thiago Neves mandar sem chances para Wilson e abrir o placar no Mineirão. Aí o confronto ficou como o Cruzeiro queria, com mais espaços para atacar. E mais uma vez Wilson brilhou, em uma maneira de tentar ‘corrigir’ o buraco que o restante do time abria no meio-campo, dando liberdade para a Raposa tocar a bola no ataque.

Só que no segundo gol cruzeirense, a falha foi geral. Aos 19, o zagueiro Léo deu o chutão para o ataque, a defesa parou, Wilson saiu mal e Rafael Sóbis, livre, mandou para o gol e ampliou a vantagem.

O técnico Pachequinho, então, decidiu colocar em campo um novo trio de frente para tentar reencontrar o bom futebol. Os atacantes Getterson e Iago e o meia Tomás Bastos entraram, mas pouco produziram e nada conseguiram fazer para reverter o resultado final.