O Atletiba de amanhã, às 16h, na Vila Capanema, é emblemático para o técnico Marcelo Oliveira. O treinador completará 100 partidas no comando do Coritiba. “É muito difícil um treinador passar mais de um ano no comando de uma equipe. Em alguns lugares a crise vem após a primeira sequência ruim. Sempre houve o respaldo da diretoria. Os resultados que obtivemos nesse último ano são a prova disso”, declarou.

Em 99 partidas pelo Alviverde, Marcelo conquistou números expressivos, com 64 vitórias, 18 empates e apenas 17 derrotas. O retrospecto é alicerçado pelo aproveitamento de 70,7%, além do Campeonato Paranaense de 2011 invicto, o vice da Copa do Brasil – algo inédito para o clube, até então – e pela briga por uma vaga na Libertadores até a última rodada do Brasileirão do ano passado. Sem falar na série de 24 vitórias consecutivas.

São recordes que o técnico vem se acostumando a quebrar. Com a marca de jogos já alcançada, ele é o quinto treinador que mais comandou o clube. Se ficar até o final do ano, ultrapassará Bonamingo (123 jogos) e Tim (126), ficando atrás apenas de Dirceu Krüger (185) e Félix Magno (201).

Números expressivos, mas que seriam trocados pelo segundo tricampeonato paranaense da história coxa-branca. “As marcas, os recordes, são sempre muito importantes. São dados que não deixam margem sobre o trabalho que está sendo feito. Mas trocaria qualquer marca pessoal pela conquista do tricampeonato”, afirmou Marcelo Oliveira.