O auxiliar técnico Tcheco se desculpou publicamente pela agressão ao repórter Gustavo Marques, da rádio 98 FM, após a derrota no clássico Atletiba, domingo passado. Em entrevista à própria rádio, Tcheco reconheceu ter passado do tom e ofendido verbalmente o jornalista, mas negou veementemente ter tentado agredi-lo fisicamente. ‘Agressão verbal realmente houve porque não tenho sangue de barata e a gente vive no mundo do futebol, mas não o agredi. Se eu quisesse agredi-lo eu teria muitas oportunidades, e conseguiria fácil, mas não fiz isso. Tenho um nome a zelar’, declarou.

O motivo da confusão foi uma pergunta que o repórter fez ao técnico Péricles Chamusca em entrevista coletiva, sobre o temperamento do zagueiro Escudero. No entanto, o auxiliar técnico revelou que soube pelo meia Lincoln que o questionamento havia sido feito ao próprio jogador. ‘Apesar de o Lincoln ter me falado pessoalmente, peço desculpas, porque não fui averiguar a notícia’, disse Tcheco.

Sem janela

Por conta do incidente, e da delicada situação do time no Brasileiro, o clube adotou medida semelhante à do Atlético, dificultando o trabalho da imprensa. Com isso, a janela de imprensa programada para a manhã de hoje foi cancelada.