O técnico do Coritiba, Eduardo Barroca, criticou o desempenho da sua equipe no empate em 1×1 com o Toledo, que aconteceu neste sábado (29), pela nona rodada do Campeonato Paranaense 2020. Para o comandante, sua equipe criou bastante, mas não soube aproveitar as oportunidades para conseguir a vitória.

“A gente criou de todas as formas, os números do jogo são extremamente tendenciosos para a nossa equipe. O que está faltando para a gente é competência de botar vantagem em jogos como esse (contra o Toledo). Se a gente coloca vantagem, naturalmente ganharíamos o jogo”, afirmou Barroca, em entrevista para as rádios Banda B e Transamérica, ainda no estádio 14 de Dezembro.

Cristian Toledo: a ausência de criatividade no empate do Coritiba

O treinador ainda evitou comentar sobre uma possível dependência do meia Rafinha, que não jogou por cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O camisa 7 participou dos dois gols na última vitória do Coxa, sobre o Cianorte, por 2×0.

“Não acho que tenha sido esse o problema, porque criamos diversas oportunidades, tivemos o controle praticamente total do jogo, mas não conseguimos transformar essa superioridade em gols”, reforçou o técnico.

Apesar do empate, o comandante coxa-branca elogiou o comportamento defensivo de sua equipe ao ceder poucas oportunidades. Além do lance do gol do Toledo, que foi de pênalti, apenas outra oportunidade, no último instante da partida, levou perigo à meta defendida por Muralha.

TABELA: Veja a classificação e os próximos jogos do Paranaense

“Acho que fizemos uma boa partida defensivamente, teve o pênalti e a chance no final do jogo, mas fora isso, tivemos o controle. Acho que temos muito a evoluir, não estamos satisfeitos com o nível que temos no momento”, ponderou.

O Coritiba apresenta uma defesa melhor apenas que os quatro últimos colocados do Paranaense (Cascavel CR, Toledo, União e PSTC), tendo sofrido dez gols em nove jogos.

+ Mais do Coxa:

+ Tabela do Brasileirão é divulgada e Coritiba estreia contra o Inter