A confirmação da chegada do atacante Henrique Almeida ao Coritiba vai acirrar a disputar no setor ofensivo neste início da temporada. O técnico Paulo César Carpegiani deve ter um problema bom nas mãos, já que conta com opções gabaritadas para montar o ataque coxa-branca para as disputas do Campeonato Paranaense, da Copa do Brasil e, na sequência, do Campeonato Brasileiro, a partir de maio.

Nos primeiros trabalhos táticos realizados em Foz do Iguaçu, local em que a pré-temporada alviverde está sendo realizada, o treinador fez algumas variações no ataque alviverde. Primeiro testou Iago, Kléber e Rildo. Depois, Neto Berola, ainda em fase de transição de uma fratura sofrida no tornozelo, entrou na atividade. Tudo isto antes da chegada do novo reforço.

Já em outra atividade, o setor ofensivo do Coxa foi montado por Carpegiani pelos atacantes Kléber, Iago e Yilmar Filigrana. O centroavante colombiano, que ainda não teve a sua contratação oficializada pelo Coxa, apresenta mais características de jogar pelos lados do campo. Outra opção, mas que ainda não foi testada pelo treinador, é o atacante Léo Santos, que veio do Náutico e aparece como uma das apostas do clube neste início de ano.

Com a contratação do atacante Henrique Almeida, o técnico Paulo César Carpegiani terá dois jogadores com características parecidas, já que Kléber também atua mais como homem de referência. Esta, no entanto, foi uma questão bastante discutida no ano passado, se o Gladiador poderia atuar ao lado do atacante inglês-turco Kazim.

Os dois provaram que podiam jogar juntos e, quando isso acontecia, Kléber passou a sair um pouco mais da área para armar as jogadas. Henrique Almeida chega para acirrar a disputa do ataque alviverde que, sem dúvidas, é o setor mais municiado do time até agora.