A boa vantagem construída em Toledo, como não poderia ser diferente, foi muito comemorada pelo Coritiba. No entanto, a viagem de volta para Curitiba teve na bagagem uma sensação de que poderia ter sido melhor. O forte calor no Oeste do Estado foi um dos motivos para que o placar não tenha sido mais confortável.

“Nosso time poderia até ter jogado melhor, mas foi uma boa vitória, 2×0 nos dá uma vantagem boa para o jogo em casa e temos que aproveitar. O calor muito forte atrapalhou, então teríamos que ter um pouco mais de tranquilidade (na hora do jogo) para conseguir um melhor resultado”, avaliou o atacante Kléber.

Opinião semelhante à do técnico Gilson Kleina, que destacou que o gol logo aos três minutos ajudou para que o ritmo do jogo fosse menos intenso e a equipe suportasse a alta temperatuda de forma mais tranquila.

“É sempre importante sair com um gol logo na frente. O Toledo é uma equipe muito intensa, nos dá dificuldade, mas conseguimos nos impor, fazer o gol e neutralizamos o adversário. O forte calor nos desgastou, mas nos posicionamos bem e poderíamos até ter ampliado, mas estamos com uma vantagem muito boa”, apontou ele.

O treinador, inclusive, explicou o motivo da queda de produção na segunda etapa, justamente quando a partida er disputada na hora do almoço, com o sol a pino e revelou que o elenco não estava 100% nas condições físicas. “Fomos inteligentes no segundo tempo, conseguimos nos precaver, alguns jogadores estavam com gripe e todos foram bem”, disse o comandante coxa-branca.

Vantagem

Com a vitória fora de casa, se o Coritiba fizer a lição de casa e derrotar mais uma vez o Toledo, pode chegar à ’liderança’ do Campeonato Paranaense. De acordo com o regulamento da competição, para as próximas fases, o mando de campo no jogo decisivo é do time que tiver a melhor campanha geral, não só com a pontuação da primeira fase. Ou seja, se vencer novamente, o Coxa pode ultrapassar Paraná e J. Malucelli.

Uma situação prevista pela comissão técnica e encarada com relativa importância. ”Falamos da importância de passar por um confronto com duas vitórias. Se acontecer um tropeço dos líderes, podemos ganhar o mando de campo no jogo decisivo. Mas primeiro vamos pensar no Toledo”, destacou Gilson Kleina.