A chapa Coritiba Ideal, liderada por Renato Follador, se posicionou contra uma eventual mudança de data para as eleições do clube, programadas para 12 de dezembro. De acordo com o grupo, o argumento utilizado para a alteração no pleito é “leviano” e que apenas a posse da nova diretoria deve ser postergada para após o fim do Brasileirão.

O presidente Samir Namur – que não confirmou intenção de disputar a reeleição – e os pré-candidatos José Carlos Vialle e João Luiz Buffara Lopes, o Jango, se mostraram favoráveis ao adiamento da eleição em reunião realizada na semana passada. No encontro, que visava a criação de uma chapa única, foi confirmado o rompimento definitivo com o grupo de Follador.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a escolha da nova gestão do Coritiba ficou encravada entre a 24ª e 25ª rodadas do Brasileirão. O campeonato, que originalmente terminaria na primeira semana de dezembro, só será encerrado em 24 fevereiro de 2021.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

“As alegações de impactos na equipe são argumentos levianos, tendo em vista que a competição estará em andamento em qualquer das circunstâncias. Além disto, outro aspecto relevante e ignorado neste adiamento é o início da temporada 2021, com estaduais previstos para 28 de fevereiro. O adiamento sem justificativa impactará negativamente na temporada 2021”, diz trecho da nota publicada pela Coritiba Ideal, que nega que houve um acordo para o adiamento na reunião de 29 de agosto, ao contrário do que alegam membros dos outros grupos.

Movimentação pelo adiamento já começou

O Conselho Consultivo do Coxa já enviou ofício pedindo o adiamento do pleito. Procurado, o presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Licheski, afirmou à reportagem que debaterá o assunto com os membros do conselho na próxima semana.

“Depois da reunião da mesa, faremos um reunião com os candidatos e daí vamos definir. Antes disso, qualquer coisa é mera especulação”, afirmou Licheski. Para que o adiamento da eleição seja confirmado, no entanto, ainda seria preciso maioria de votos em uma assembleia-geral do clube.

+ Mais do Coxa:

+ Follador chegou a propor que Samir deixasse o futebol coxa-branca imediatamente
+ Coritiba acerta patrocínio de mesma empresa do título de 1985
+ Coritiba perde Neílton pra encarar o Atlético-MG, mas ganha reforço na zaga
+ Coritiba recebe ‘bolada” milionária da Turner


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?