Enquanto dentro de campo o Coritiba segue na luta para se manter na Série A, nos bastidores a briga é entre as chapas que disputam as eleições para gerir o clube nos próximos dois anos. As eleições estão marcadas para o dia 9 de dezembro, das 10h às 16h, e o atual presidente, Rogério Portugal Bacellar, vem abrindo as portas do Couto Pereira para reuniões com os candidatos ao comando. “É uma forma democrática da nossa diretoria agir para demostrar que o Coritiba está aberto a todos os candidatos. Quando eu me candidatei, eu não tive essa oportunidade”, alfinetou.

O encontro realizado na manhã desta segunda (13) acabou tendo a participação apenas do líder da chapa Sangue Verde, de João Carlos Vialle, já que os demais candidatos já tinham compromissos pré-agendados quando a reunião foi marcada. Mas na última sexta-feira (10), os postulantes à presidência das chapas Coritiba do Futuro, encabeçada por Samir Namur, Sangue Verde, representada por Marcus Aurélio de Castro e Novo Coritiba (que tem Pedro Guilherme de Castro como candidato), representada por André Cansian, marcaram presença e participaram ativamente dos detalhes sobre o pleito.

Na reunião, a relação dos sócios aptos a votar foi entregue às chapas e o presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Eduardo Vianna Santos, repassou o regulamento do processo eleitoral com os candidatos e reforçou a proposta de um pleito sem tantas rusgas como foi o anterior. “A ideia é que seja uma campanha mais transparente e mais branda, sem ataques e de forma propositiva”.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

O clube aproveitou o encontro com a presença de todos os postulantes para definir o Espaço Belfort Duarte, no Couto Pereira, como local oficial para a votação. “Acreditamos que hoje com três chapas, seria necessário um espaço maior do que foi utilizado no último pleito”, justificou. No encontro, também foram definidos modelos de cédulas, modelos de relatórios e modelos de boletim das urnas.