Os números indicam que o Coritiba vive o seu melhor momento sob o comando de Celso Roth. Um desempenho que será colocado à prova amanhã, diante do Corinthians, às 16h, no Couto Pereira. Após duas vitórias seguidas – contra Grêmio e Paysandu (esta pela Copa do Brasil) -, o Verdão tem a chance de deixar a zona do rebaixamento, após nove rodadas. O clube persegue a sua primeira vitória no Alto da Glória neste Brasileirão e a tendência é a repetição da equipe que atuou em Porto Alegre.

Na visão de Roth, ‘time que está equilibrado, tem confiança’. Nesta receita, o retrospecto recente mostra o jogo frente ao Grêmio como um modelo a ser seguido e aprimorado. As variações colocadas em prática frente ao Paysandu foram pontuais e visavam a preservação de alguns jogadores que apresentavam um maior desgaste físico. “O objetivo foi também observar alguns jogadores, como o Bonfim e o Hélder, que ainda não haviam tido oportunidades”, lembrou o treinador coxa-branca. “Agora, é diferente. Não há como poupar ninguém”.

O técnico Celso Roth acredita num jogo com um perfil similar ao de Porto Alegre. “É um jogo onde o adversário vem para cima. O Corinthians vem para vencer, para nos encurralar. Isso pode ser bom. Ou não. Depende muito da nossa postura, do nosso desempenho”, disse o treinador. Um quadro completamente diferente do que se viu na última quinta-feira. “Não é fácil enfrentar um adversário que joga por uma bola. O próximo jogo será completamente diferente. Teremos espaços, desde que saibamos jogar com inteligência”.

Para escalar a equipe ‘ideal’, Celso Roth ainda depende de avaliações do departamento médico. O meia Robinho e o atacante Zé Love foram substituídos no intervalo. Com dores musculares, eles realizaram treinos específicos ontem e serão reavaliados antes da última atividade, hoje à tarde, no Couto Pereira. A tendência é que ambos sejam liberados e, assim, o treinador possa repetir o time que derrotou o Grêmio, na vitória mais expressiva do clube, neste Brasileiro.

Um bom resultado pode conduzir o Coritiba ao 13º lugar, muito próximo de sua melhor colocação na tabela de classificação, até aqui. O Verdão fechou a primeira rodada em 12º lugar e, desde então, seguiu ladeira abaixo, chegando inclusive a ocupar a lanterna (após a oitava rodada). “É inegável que um bom resultado pode nos colocar em outro patamar”, admite Roth. Isso não apenas na tabela de classificação, mas também em relação à confiança para seguir numa ‘corrida de recuperação’ neste Campeonato Brasileiro.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook