Ufa! Esse foi o sentimento do torcedor do Coritiba após ver o time vencer o Cruzeiro por 1×0, nesta quarta-feira (18), no Couto Pereira, e encerrar um jejum que já durava nove partidas. Claro que a partida reservou fortes emoções, principalmente no final, e o Coxa precisou contar com a ajuda do adversário, que fez gol contra com Diogo Barbosa, mas o suficiente para dar ao Verdão três importantes pontos.

O resultado não tira o Alviverde da zona de rebaixamento. A equipe está em 18º, com 31 pontos, mas dá mais fôlego para o time, que, no momento está a dois pontos de deixar as quatro últimas posições, podendo sair até na próxima rodada, se vencer o Vasco, sábado (21), às 17h, no Maracanã.

Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

Precisando do resultado, o Coritiba não se intimidou e foi para cima do Cruzeiro. Com uma nova formação, o Coxa via em Rafael Longuine o seu principal armador em campo. E com muita vontade e disposição, o Alviverde era mais ofensivo e fechava bem os espaços do Cruzeiro, que apostava na velocidade para levar perigo.

Só que só vontade não era o suficiente pro Coritiba, que não conseguia invadir a área da Raposa. Tanto que as melhores chances foram com chutes de fora da área, principalmente com Longuine, que era quem mais criava, mas as finalizações paravam ou nas mãos de Fábio, ou iam para fora. Do outro lado, os mineiros apostavam na mesma moeda, com Ezequiel e Hudson, mas também esbarravam em Wilson ou na pontaria falha.

Apesar de movimentado, o jogo não tinha tanta emoção. O que mudou só aos 33 minutos, quando Carleto cobrou escanteio e Cléber Reis cabeceou. Ao tentar tirar, Diogo Barbosa mandou para o gol, marcando contra e abrindo o placar no Couto Pereira.

Rafinha foi muito vaiado pelos torcedores do Coxa no Couto, mas foi quem mais levou perigo a Wilson, principalmente no final da partida. Foto: Marcelo Andrade
Rafinha foi muito vaiado pelos torcedores do Coxa no Couto, mas foi quem mais levou perigo a Wilson, principalmente no final da partida. Foto: Marcelo Andrade

O gol pareceu tirar um peso enorme no Couto Pereira. Tanto nos jogadores, que já não mostravam a ansiedade de marcar, quanto da torcida, que passou a apoiar ainda mais o time, que errava menos e não via o adversário levar perigo.

No segundo tempo, os times mudaram um pouco a postura, com o Cruzeiro tendo mais posse de bola, mas sem levar perigo para o Coritiba, que passou a explorar os contra-ataques, mas sem muita efetividade. Na tentativa de melhorar esta criatividade, Marcelo Oliveira, enfim, colocou em campo Baumjohann, que, apesar da vontade, não esboçava muita criação.

Veja como ficou a classificação do Brasileirão!

A melhor chance da etapa final aconteceu só aos 25, quando Carleto ganhou de Ezequiel na dividida dentro da área, e, mesmo sem ângulo, soltou a bomba, mas a bola foi para fora, direto pela lateral.

Nos minutos finais, o Cruzeiro passou a assustar mais, indo mais para cima e arriscando, principalmente com Rafinha. O ex-jogador do Coxa, que foi muito vaiado pela torcida durante a partida, arriscou dois chutes de fora da área que passaram perto da meta de Wilsn. Só que o Alviverde soube se defender e aproveitar os espaços da Raposa para explorar os contra-ataques e segurar a bola lá na frente. Aos 40, Henrique Almeida teve grande chance, mas Fábio fez a defesa. De qualquer forma, a torcida, e os jogadores, puderam respirar aliviado assim que o árbitro deu o apito final.

FICHA TÉCNICA

BRASILEIRÃO
2º Turno – 29ª Rodada

CORITIBA 1X0 CRUZEIRO

Coritiba
Wilson; Léo, Werley, Cléber Reis e Thiago Carleto; Jonas (Matheus Galdezani, 36 do 2º), Alan Santos (Edinho, 25 do 2º), Tiago Real e Rafael Longuine (Baumjohann, 13 do 2º); Rildo e Henrique Almeida.
Técnico: Marcelo Oliveira

Cruzeiro
Fábio; Ezequiel, Digão, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson (Messidoro, 33 do 2º), Rafinha, Thiago Neves e Elber (Arrascaeta, intervalo); Rafael Sóbis (Rafael Marques, 12 do 2º).
Técnico: Mano Menezes

Local: Couto Pereira
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: João Luiz de Albuquerque (RJ) e Wendel de Paiva Gouveia (RJ)
Gols: Diogo Barbosa (contra), 33 do 1º;
Cartões amarelos:  Tiago Real (COR); Ezequiel (CRU)
Público pagante: 6.470
Público total: 7.056
Renda: R$ 110.235,00