Dessa vez não deu. Bastava uma simples vitória neste domingo (3) para o Coritiba permanecer na elite do futebol brasileiro. E até teve chance para isso, quando saiu na frente com um gol de Kléber. Mas diante de muita afobação e erros de passes, o Coxa levou a virada por 2×1 da Chapecoense e, com a vitória do Sport por 1×0 sobre o Corinthians, acabou rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro.

O Alviverde terminou o Brasileirão com 43 pontos, mesma pontuação do Vitória, que escapou da degola pelo saldo de gols (-7 a -8), e depois de sete anos voltará a disputar a segunda divisão nacional.

Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

Diante de tanta emoção e tensão que rondava a Arena Condá – o Coritiba querendo escapar da degola e a Chapecoense em data de homenagens às vítimas do acidente aéreo do ano passado -, o jogo começou travado. Mas com a necessidade de buscar a vitória para não depender de ninguém na luta contra o rebaixamento, o Coritiba foi para cima da Chapecoense, tentando impor velocidade. Por outro lado, acabava permitindo espaços para o contra-ataque, principalmente pelo lado esquerdo, em cima de Thiago Carleto, que parecia desligado em campo.

Só que os donos da casa só conseguiam levar perigo na base da bola parada de Reinaldo. Primeiro, o lateral bateu falta cruzada na área direta para o gol e obrigou Wilson a fazer boa defesa. Depois, levantou a bola na área, mas ninguém aproveitou.

Já o Coxa seguia tocando a bola e ganhando quase todas as divididas, e permanecendo no campo de ataque. E na primeira finalização certa, veio o gol. Aos 14, Kléber recebeu de Tiago Real na entrada da área, ajeitou e chutou de esquerda, acertando o ângulo de Jandrei.

Ao final da partida, choro e lamentação por parte dos jogadores do Coxa. Foto: Marcelo Andrade
Ao final da partida, choro e lamentação por parte dos jogadores do Coxa. Foto: Marcelo Andrade

Um gol que poderia dar mais tranquilidade para o Alviverde. Só que em vantagem, a equipe coxa-branca recuou demais e viu a Chape pressionar e rondar a área a todo o momento, com muitos chutes de fora. Até que veio o empate. Aos 38, Elicarlos avançou pela direita e em cruzamento direto para o gol, acabou encobrindo Wilson e deixando tudo igual.

No segundo tempo, o Coritiba começou da mesma forma que iniciou a primeira etapa, dominando a bola e tentando se manter no campo de ataque. Mas os erros de passes impediam que o time levasse perigo e permitia à Chapecoense puxar contra-ataques perigosos.

Confira a classificação completa do Brasileirão

À medida que os gols iam saindo nos outros jogos, a tensão ia tomando conta da Arena Condá. E dos dois lados. A Chape ainda sonhava com a Libertadores, enquanto o Coxa precisava marcar para escapar da degola.

Mas quem cresceu mesmo foram os donos da casa, que passaram a exigir grandes defesas de Wilson, em falta e escanteios. A ansiedade era a grande adversária do Alviverde, que pouco chegava ao ataque e seguia errando muito, se atropelando em campo.

Nos últimos minutos finais, o Coritiba ficou mais perto da derrota do que da vitória. Sendo pressionado, o time coxa-branca não chegava no ataque e viu Apodi ainda acertar o travessão. Mas o pior ainda estava por vir. No último minuto, o Flamengo, de pênalti, virou em cima do Vitória. Um resultado que salvava o Coxa. Mas em uma falha da defesa, Tulio de Melo virou para a Chape e rebaixou o Alviverde.

FICHA TÉCNICA

BRASILEIRÃO
2º Turno – 38ª Rodada

CHAPECOENSE 2×1 CORITIBA

Chapecoense
Jandrei; Apodi, Douglas, Fabrício Bruno e Reinaldo; Moisés Ribeiro, João Pedro (Nadson, 13 do 2º), Elicarlos (Rodrigo Pelezinho, 28 do 2º) e Canteros; Arthur Caike e Wellington Paulista (Túlio de Melo, 31 do 2º).
Técnico: Gilson Kleina

Coritiba
Wilson; Léo, Thalisson Kelven, Cléber Reis e Thiago Carleto; Jonas, Vitor Carvalho (Anderson, 17 do 2º), Tiago Real e Daniel (Iago Dias, intervalo); Rildo (Keirrison, 27 do 2º) e Kléber.
Técnico: Marcelo Oliveira

Local: Arena Condá (Chapecó-SC)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Gols: Kléber, 14, Elicarlos, 38 do 1º; Tulio de Melo, 49 do 2º
Cartões amarelos: João Pedro, Fabrício Bruno, Reinaldo (CHA); Thiago Carleto, Jonas (COR)
Público pagante: 12.913
Renda: R$ 346.920,00