Depois de 12 anos, o Coritiba reencontrará um time argentino em uma competição oficial. Nesta quarta-feira (21), o Coxa recebe o Belgrano, às 21h45, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Porém, ao contrário de 2004, quando encarou o Rosario Central, na época quarto colocado do Campeonato Argentino, e um clube que tem expressão no país, embora poucos títulos, desta vez o adversário não é tão conhecido.

Em 111 anos de história, o Belgrano teve como melhor façanha a terceira posição no Campeonato Argentino, em 2013. No ano passado, terminou em sexto. Tanto que só chegou à Sul-Americana por ter terminado em terceiro a ‘Liguilla’, torneio curto da Argentina onde são conhecidos os representantes dos país nos torneios continentais. Uma espécie de Seletiva da Libertadores, que ocorreu no Brasil em 1999.

Para definir quem iria para a Sul-Americana, a Liguilla foi disputada pelos times que terminaram o Campeonato Argentino entre o sétimo e 19º colocados (exceto o River Plate, nono colocado e que estava na Libertadores). Os seis melhores avançaram para uma nova fase, onde se juntaram a Estudiantes e Belgrano, perdedores da semifinal da Liguilla para a Libertadores.

O Belgrano enfrentou o Colón, 19º colocado no Argentino, e se classificou para o torneio após uma vitória por 1×0 e empate em 1×1. Na primeira fase da Sul-Americana, a equipe de Córdoba eliminou o Estudiantes após perder por 1×0 na ida, mas vencer a volta por 2×0.

Time

O destaque do time é o meia-atacante Matías Suárez, de 28 anos. Camisa 10 do Belgrano, ele foi revelado pelo clube e retornou este ano, após defender por oito anos o Anderlecht da Bélgica. Habilidoso e rápido, o atleta é o nome mais conhecido do elenco. No entanto, o nome mais conhecido é o do volante Mario Bolatti, que defendeu Internacional e Botafogo e passou pela Fiorentina, da Itália.

Além deles, outros destaques são o atacante Claudio Bieler, campeão da Libertadores pela LDU, em 2008, e autor dos dois gols da vitória sobre o Estudiantes, e o meia Gastón Álvarez Suárez, principal armador da equipe.