Na tentativa de mudar sua sorte e seus rumos dentro de campo, de preferência com a conquista de títulos e passando longe de brigar contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Coritiba, nas contratações anunciadas, vai buscar repetir o sucesso visto em outras temporadas. Os nomes anunciados até agora pela diretoria alviverde são de jogadores que estavam em baixa nos seus clubes, mas que podem encontrar no Verdão um novo rumo nas suas carreiras.

Neste ano, os casos mais emblemáticos que se enquadram nessa situação são os do atacante Rildo, que não vingou vestindo a camisa do Corinthians, do zagueiro Werley, que teve um ano irregular no Figueirense em 2016, além do volante Jonas, que despontou muito bem no Sampaio Corrêa, mas depois não repetiu seu melhor futebol quando atuou no Flamengo e na Ponte Preta. Todos eles chegam ao Verdão em busca de um recomeço na carreira e na luta para recolocar o time coxa-branca em evidência novamente dentro do cenário nacional.

“Infelizmente, no Corinthians tive bastante lesões que acabaram me atrapalhando. Tive um contrato de um ano e meio, e fiquei um ano e um mês no departamento médico. Isso atrapalha qualquer jogador. Passei por lesões bastante difíceis na minha carreira e espero que isso não aconteça aqui no Coritiba, onde espero fazer uma boa pré-temporada. Tenho certeza que assim posso dar grandes resultados”, resumiu Rildo.

Além deles, outro caso semelhante é o do meia Tiago Real. Revelado na base alviverde, o armador passou por Joinville, Palmeiras, Náutico, Goiás, Bahia e por último no Vitória, mas não conseguiu se firmar. O jogador, apesar de ser cria do clube, terá contra si a antipatia do exigente torcedor, que já manifestou seu descontentamento com sua contratação.

Histórico

Tiago Real, no entanto, pode se espelhar em outros casos de jogadores que chegaram ao Coritiba em baixa, mas tiveram grandes desempenhos e conseguiram dar a volta por cima. Recentemente, o lateral-esquerdo e meia Juan, que estava encostado no Vitória, chegou ao Verdão em 2015 e, nas duas últimas temporadas foi peça importante do clube. Também do rubro-negro baiano veio o goleiro Wilson, que reencontrou sua alta performance no Coxa e rapidamente virou um dos ídolos do torcedor.

Também do atual elenco coxa-branca, o atacante Kléber também encontrou no Coritiba a paz que precisava para voltar a ser o Gladiador dos tempos de Cruzeiro. O centroavante, depois de uma temporada irregular em 2015, fez um grande 2016 e foi, inclusive, um dos artilheiros do futebol brasileiro, com 23 gols marcados.

Antes deles, o Coritiba já tinha apresentado casos de jogadores que chegaram em baixa e brilharam na sequência com a camisa do clube. O meia Éverton Ribeiro, por exemplo, chegou ao Verdão em 2011 sob os olhares desconfiados de todos, mas se destacou e em 2013 se transferiu para o Cruzeiro onde brilhou de vez e alcançou, inclusive, a seleção brasileira.

Além dele, o atacante Bill, em 2010, quando veio do Corinthians, e o lateral-direito Jonas, no ano seguinte, que pertencia ao Internacional e estava emprestado ao Vitória antes de chegar ao Verdão, se recuperaram com a camisa coxa-branca. Outro caso que chamou a atenção foi o do volante Léo Gago, que não vinha bem no Vasco, mas conseguiu novos rumos e se destacou na grande campanha realizada pelo Coritiba na conquista do vice-campeonato da Copa do Brasil de 2011.