Bem diferente do ano passado, quando tinha a maioria do elenco formado nas categorias de base, o Coritiba preferiu adotar em 2019 uma mescla de jogadores mais experientes com bons valores. No empate em 1×1 diante do Maringá, anteontem, no Couto Pereira, seis atletas revelados no clube foram usados e o treinador alviverde Argel Fucks ainda promoveu a estreia de dois garotos que se destacaram na disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.

+ Leia mais: Para o treinador, Coritiba teve bom jogo e mau resultado

O volante Vitor Carvalho, o meia Matheus Bueno, o meia Kady e o atacante Nathan foram mantidos na equipe depois de boas participações na estreia em Foz do Iguaçu. O meia Luiz Henrique e o atacante Igor Jesus, que agradaram o técnico Argel Fucks nos treinamentos, foram opções para o decorrer do jogo.

Luiz Henrique entrou na vaga de Kady e teve um bom desempenho. Na sua primeira participação, o armador quase deu a assistência para o gol de Alan Costa, mas a cabeçada do zagueiro parou no travessão. O garoto, que até então era chamado de Luizinho, recebeu elogios do técnico Argel Fucks.

+ Mais do Coxa: Wilson assume responsabilidade por empate do Coxa

“Abrimos mais o time, colocamos alguns jogadores e demos chance para os mais jovens. Gostei muito da entrada do Luiz Henrique. Entrou e não sentiu tanto o jogo. Tem que dar crédito para ele. Um meia entrar, até aquecer, é pesado. Ainda mais diante de um adversário que só se defende e congestiona muito o meio”, avaliou o comandante alviverde.

Quem também entrou no segundo tempo foi Igor Jesus. O jogador, que tem característica de ser um centroavante mais fixo na área, está pedindo passagem nos treinamentos e, pela falta de reforços neste setor – o clube segue aguardando Rodrigão -, o centroavante que se destacou na Copinha entrou, mas não deu a resposta esperada.

+ Saiba tudo: Veja como foi o empate do Coritiba com o Maringá

“Teve a estreia do Igor Jesus. Não é a solução dos nossos problemas. Sentiu um pouco, demorou um pouco e é normal. O jogo pegando fogo, onde fica muito mais fácil destruir do que construir. Aos poucos ele vai ganhando entrosamento, amadurecimento. Daqui a pouco vai aparecer a chance de finalizar e nesse jogo não teve nenhuma chance porque o adversário conseguiu neutralizar. Mas colocamos um atacante de referência para abrir, insistimos pelos lados, onde somos fortes, para que possamos ter a presença de área com o Igor Jesus”, explicou o treinador.

+ Virada: Alan Costa se recupera com gols e boas atuações

Em meio a algumas estreias de jogadores mais jovens, Matheus Bueno, que está se firmando como titular do Coritiba desde a reta final da Série B do ano passado, foi protagonista negativo da partida junto com o goleiro Wilson. O camisa 8 recuou mal a bola para o arqueiro alviverde e o lance resultou no empate do Maringá. O técnico Argel Fucks minimizou o erro e assumiu a responsabilidade para blindar o jogador neste momento.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

“A responsabilidade é sempre do treinador. Sempre acabo puxando para mim. A cobrança tem que ser em cima de mim. É o momento de proteger o grupo, fazer os ajustes e correções. Quando você toma gol não é esse ou aquele. Só erra quem está lá dentro. O futebol cobra caro, acabamos errando um lance e o adversário se aproveitou”, finalizou Fucks.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!