Setor mais carente do Coritiba nos últimos tempos, o meio de campo está ganhando uma atenção especial da diretoria para a disputa da Série B. Depois de Jean Carlos, que veio do Novorizontino, o Coxa acertou a contratação do meia Chiquinho, outro destaque do Campeonato Paulista, mas que estava atuando no São Caetano. Além do Azulão, o novo armador alviverde coleciona passagens por Atlético-MG, Tupi, Ipatinga, Nova Iguaçu, Corinthians, Ponte Preta, Fluminense, Santos e Shonan Bellmare, do Japão.

O jogador atua tanto na criação, quanto atacante de velocidade pelo lado do campo. No Fluminense, por exemplo, chegou a ser improvisado na lateral-esquerda. No entanto, é no setor ofensivo que ele se destaca mais.

“Eu era meia-atacante desde a base e quando não tinha lateral, jogava nessa posição. No Fluminense foi assim após a lesão do Carlinhos. No ano passado, resolvi voltar a jogar na minha posição e estou tendo a oportunidade de jogar no Coritiba como atacante de beirada”, comentou Chiquinho.

Pela necessidade e pela falta de opções, o atleta já será relacionado para o duelo contra o Sampaio Corrêa, neste sábado (14), às 19h, fora de casa. “Minha vontade é de começar jogando. Espero que já tenha essa oportunidade de começar ajudando o Coxa e também na sequência do campeonato”, emendou.

No Coritiba, o meia terá a missão de conduzir o clube de volta à primeira divisão. O armador, no entanto, sabe da responsabilidade e da pressão que vai encarar durante a temporada de 2018.

“Pressão aqui no Coritiba sempre teve. A torcida é o 12º jogador e sei como é difícil jogar no Couto. Sei da pressão que teremos dentro e fora de campo. A nossa única responsabilidade é dar alegria para o torcedor. Sabemos da grandeza que é jogar no Coritiba. ninguém esperava estar na segunda divisão e temos o objetivo de colocar o time na elite. Temos elenco de qualidade e estamos trabalhando para conseguir esse objetivo”, concluiu Chiquinho.