Deu a lógica. Com a vantagem no confronto, o Coritiba venceu o Cascavel ontem, no Couto Pereira, pelo jogo de volta das quartas de final do Paranaense. O triunfo de 2×0 coloca o Verdão na semifinal.

O discurso da equipe alviverde era que, a melhor forma de respeitar o adversário, seria sempre buscar o jogo e, principalmente, o gol. E não demorou muito para o time de Marquinhos Santos mostrar a clara superioridade.

Apesar de Toni assustar Vaná aos dez minutos, o Coritiba é quem abriu o placar. O volante Alan Santos foi derrubado por Duda na área e o juiz assinalou penalidade máxima. Na cobrança, Wellington Paulista deslocou o goleiro e colocou o Coxa em vantagem.

Mas foi a jogada do segundo gol que demonstrou o quanto o Coritiba é favorito ao título. Com tranquilidade, a equipe trocou passes entre quatro jogadores: começou na tabela de Alan Santos com Wellington Paulista e terminou na assistência de cabeça de Negueba para Rafhael Lucas que, dentro da pequena área, fez seu 12º gol na competição.

A partir daí, o Verdão desacelerou totalmente a partida. Até o final da primeira etapa, não assustou a meta adversária e também não teve algum perigo de gol contra. O mesmo ritmo começou na segunda etapa. O próprio técnico coxa-branca demonstrou isso ao poupar João Paulo e Wellington Paulista, que saíram já no intervalo.

O Cascavel bem que tentou diminuir o placar na segunda etapa. Até os 25 minutos do segundo tempo, a equipe do interior esboçou algumas jogadas e até certa pressão, mas não teve sucesso. A zaga alviverde, mais uma vez, mostrou que encaixou e suportou os ataques.

No contra-ataque, o time coxa-branca ainda tentou ampliar o placar. Rafhael Lucas, sempre ele, foi o que chegou mais perto ao chutar rasteiro para Juninho espalmar. Wallyson, sozinho após lançamento de Hélder, também perdeu ótima chance. De resto, o Coxa administrou, descansou e já pensa na próxima fase.

Agora, na semifinal, o Coritiba enfrenta o Londrina nos dias 12 e 19 de abril, no Café e no Couto Pereira, respectivamente, para tentar chegar na final.

Enfim, a semifinal! Leia mais sobre o Coxa na coluna do Massa!