Depois de marcar passo por seis rodadas, o Coritiba voltou a vencer e se aproximar do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. A rodada do final de semana foi boa por conta – claro – da vitória sobre o América-MG por 2×1 no sábado, mas também pelos tropeços de CRB, Botafogo-SP, Operário e Cuiabá. A um ponto da quarta posição, o Coxa vê o caminho se encurtar, porque o que ajudou na briga pelo acesso acabou, ao mesmo tempo, afunilando a disputa.

Com os resultados das últimas rodadas, os três primeiros colocados abriram vantagem. A princípio, era só o Bragantino que tinha desgarrado, mas agora Atlético-GO e Sport embalaram. O Dragão vem de vitória sobre o Figueirense por 2×0, e o Leão da Ilha derrotou o Operário no sábado por 3×1, chegando a 45 e 44 pontos respectivamente. O Coritiba está a um ponto do quarto colocado CRB, mas já a sete dos pernambucanos e a oito dos goianos.

Teve dancinha na comemoração do gol de Sabino. Foto: Henry Milléo
Teve dancinha na comemoração do gol de Sabino. Foto: Henry Milléo

Assim, a reta final da Segundona ganha em emoção. Do quarto ao 11º colocado, a diferença é apenas de três pontos. E justamente esses dois times são os alvos do Coxa – os alagoanos pela classificação e o Paraná Clube é o adversário de sábado, às 16h30, na Vila Capanema. “Temos um jogo fundamental agora contra o Paraná. E temos quatro jogos em Curitiba que podem nos dar uma posição melhor na tabela”, disse o técnico Jorginho.

+ Análise: Coritiba fez ‘jogo de Série B’, diz Jorginho

Ele se refere à sequência de partidas que começou no sábado. Depois do clássico, o Coritiba faz mais dois jogos seguidos no Couto Pereira, diante de Guarani e Criciúma, que estão na parte de baixo da tabela. Chance de aumentar o aproveitamento em casa, que hoje é de 66,7%, e que pode ser decisivo até o fim do campeonato.

No primeiro jogo da série, o resultado foi o mais importante. “Estou muito satisfeito com os três pontos, mas temos muito o que trabalhar”, afirmou o treinador coxa. Ainda demonstrando a instabilidade que prejudicou a campanha, o time teve dificuldades no início do jogo, e só depois da metade do primeiro tempo passou a dominar o América-MG.

A torcida continua na bronca. Foto: Henry Milléo
A torcida continua na bronca. Foto: Henry Milléo

O gol de Robson, apesar da falha do goleiro Airton, já era a representação da superioridade alviverde. Que ficou mais clara no 2×0 que veio na cobrança de pênalti de Sabino. Mas uma bobeada defensiva originou o gol de Ricardo Silva e uma pressão mineira que foi até os 50 minutos do segundo tempo. Somados aos jogos dos rivais, veio a quinta colocação. “Os resultados até agora têm nos ajudado e permanecemos na quinta colocação, com a combinação de resultados e com um jogo a menos”, lembrou Jorginho, citando o jogo com o Cuiabá, ainda não marcado pela CBF.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Por isso, o trabalho da semana só tem olhos para o Tricolor. Com os reforços Kelvin e Serginho ganhando mais condições de jogo, com a volta de Rafinha e Thiago Lopes e mais tempo para treinar (mas sem Alex Muralha, suspenso), Jorginho quer uma atuação melhor na Vila Capanema. “Temos que ser competitivos como fomos contra o América, mas sempre valorizando o nosso melhor nível técnico”, resumiu o novo treinador alviverde.