Agora falta pouco mesmo. Uma vitória sofrida em um jogo complicado fez o Coritiba atingir o que se convencionou de “número mágico” para escapar do rebaixamento. A fuga definitiva ainda não foi atingida, mas agora o risco de degola alviverde está mais na matemática do que na realidade do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (16), no Couto Pereira, o Coxa fez 1×0 no Santa Cruz, subiu na tabela e de quebra rebaixou o time pernambucano para a segunda divisão.

Confira como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

Para chegar de uma vez aos 45 pontos, o Coritiba se montou para atacar. Paulo César Carpegiani escalou enfim Kléber e Kazim juntos, e ainda colocou Leandro com eles. No meio-campo, Juan e Raphael Veiga. E Carlinhos de volta à lateral-esquerda. Só não havia mais jogadores ofensivos porque a preocupação com Keno e Grafite era muito grande por parte dos alviverdes.

Sob forte chuva, o Coxa começou a partida pressionando. Com minutos, Juan já colocou Leandro na cara do gol, mas o atacante mandou para fora. O mesmo Juan que no lance seguinte se enrolou todo, perdeu para Jadson na entrada da área e viu Wilson salvar o Coxa no chute rasteiro de Grafite. O que mostrava uma dificuldade alviverde para marcar as saídas rápidas do Santinha – que aparecia na frente inclusive com Jadson, mostrando o mesmo bom futebol dos tempos do Atlético.

Com mais gente no meio, o time pernambucano aproveitava o espaço para equilibrar a partida – Amaral ficava preso à frente dos zagueiros, Raphael Veiga estava aberto na direita, Juan caindo pela esquerda. Não fosse Kléber, que voltava para buscar o jogo, e o Coxa sequer conseguiria preocupar Tiago Cardoso. E enquanto isso o Santa atacava sempre em cima de Carlinhos e Juninho, e acumulava oportunidades. João Paulo perdeu uma na cara de Wilson.

Com os problemas defensivos, o Coritiba não criou muitas oportunidades. Apenas no último lance do primeiro tempo o perigo voltou a rondar a meta recifense, numa cabeçada fulminante de Juninho que passou perto. Mesmo assim, o time deixou o gramado sob vaias. E voltou com Iago no lugar de Raphael Veiga – partindo para um antecipado tudo ou nada. Começou a sobrar espaço dos dois lados, porque o Santa Cruz também queria jogo, precisava vencer para não ser rebaixado.

E os visitantes continuavam perigosíssimos, chegando a toda hora na frente de Wilson. Jadson perdeu uma chance incrível com nove minutos. Aos 18, Grafite acertou a trave. O Coxa era um time totalmente desorganizado, sem meio-campo e chegando de vez em quando, correndo imensos riscos com o espaço cedido ao setor de armação do Santinha. Para piorar, Juan pediu para sair, entrando Yan Sasse. Instantes mais tardes, percebendo que a defesa estava fazendo água, colocou Dodô no lugar de Carlinhos.

Com o desespero dos pernambucanos, o jogo ficou completamente aberto. E nesse vale tudo, o Coxa mostrou ter mais qualidade. Aos 29 minutos, Kléber fez ótima jogada e tocou para Leandro abrir o placar – cobrado pela torcida, o atacante não comemorou o gol. Sem qualquer organização e perdendo, o Santa Cruz abdicou de tudo para tentar empatar, mas os donos da casa tiveram a tranquilidade que faltou quase o jogo todo para manter o resultado e dar um passo fundamental para escapar do rebaixamento.

Ficha técnica

SÉRIE A
2º Turno – 35ª Rodada

Coritiba 1×0 Santa Cruz

Coritiba
Wilson; Cesar Benítez, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos (Dodô); Amaral, Juan (Yan Sasse) e Raphael Veiga (Iago); Leandro, Kazim e Kléber.
Técnico: Paulo César Carpegiani

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Vítor (Arthur), Luan Peres, Danny Morais e Roberto; Derley (Bruno Moraes), Jadson (Matías Pisano), Léo Moura e João Paulo; Keno e Grafite.
Técnico: Adriano Teixeira

Local: Couto Pereira
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Nadine Câmara Bastos (Fifa-SC) e Leirson Peng Martins (RS)
Gol: Leandro 25 do 2º
Cartões amarelos: Raphael Veiga, Carlinhos, Dodô (CFC); Derley, Danny Morais (STA)
Renda: R$ 116.280,00
Público pagante: 8.065
Público total: 8.564